quarta-feira, dezembro 31, 2014

Ano novo fresquinho à porta! Bora lá rebentar com este também!

Ora então está aí à porta mais um ano fresquinho, novinho em folha, prontinho para rebentarmos com ele. Prontinho para ficar tudo como está: para se manterem as hipocrisias e desavenças familiares, as disputas no emprego, para discutirmos com a cara metade e dizer coisas que não queríamos, para não cumprir os objectivos que traçámos. E esperando nada mais do que isto, tudo o que vier acima é lucro!
Mesmo assim 'bora lá comprar a cueca azul nova e devorar as doze passas, não vá o diabo tecê-las e as coisas para o ano serem ainda piores que no ano presente. ´Bora lá fazer desejos de muita saúde, amor e sucesso profissional por aqueles que nos são mais próximos... não sei porquê entrego sempre de bandeja todos os doze desejos, todos, todinhos! É no que dá ter uma família grande.
A ver se este ano deixo o altruísmo de lado, e não me esqueço de dedicar uma, só uma, a última de todas, a mim mesma! 
Afinal se eu não tiver desejos para mim, quem os terá?

sexta-feira, dezembro 26, 2014

Tão frágeis que somos!

Decorreram dez anos sobre a tragédia do Tsunami no Índico.
Este ano tive a felicidade de viajar para a Tailândia, onde conheci algumas das zonas que foram devastadas nesse dia. Muito do que se perdeu ao nível dos resorts, dos hotéis, dos restaurantes está hoje recuperado, mas a mágoa e o medo estão ainda muito presentes na vida de quem sobreviveu.
Esta fotografia tirei-a nas ilhas Phi Phi, e é um dos muitos sinais que se encontram nas ruas das zonas costeiras. Depois da devastação permanece o alerta.
Fica um misto de tristeza e de estranheza saber que estamos num cenário tão maravilhoso, mas igualmente tão intenso e dramático.
Tão frágeis que somos!


Teorias da Limonada

As ausências é Deus que as dita, as presenças são sempre culpa nossa.






quarta-feira, dezembro 24, 2014

Bom natal, limoneiros!

Da rouquidão à afonia num piscar de olhos... É a loucura total cá em casa porque a ralhadora ficou sem voz! Mesmo assim, venho aqui pedir-vos que comam todas as iguarias que vos apetecer sem culpas (pr'ó ano faz-se dieta), abracem e beijem todos os que desejam, amem tudo o que têm com muita garra! Há lá coisa melhor?! Bom natal, limoneiros!

quinta-feira, dezembro 18, 2014

O mundo está cheio de gente parva ou é impressão minha?

Ao energúmeno que hoje, no Colombo, se mandou quem nem um louco à única mesa disponível na zona de restauração, apesar de ainda não ter o que comer, e de me ter visto carregada de sacos e tabuleiro na mão:
Bom Natal!

quarta-feira, dezembro 17, 2014

Será que dormiram lá em casa e eu não dei conta?

Não entendo o pessoal dos ginásios que entra e sai dos balneários sem cumprimentar ninguém.
Será que dormiram lá em casa a noite passada e eu não dei por isso?

Entram já com uma pessoa ali toda exposta, e não se dignam sequer a um "bom dia"? Mas que raio de intimidades são estas? Aquilo não é propriamente a sala de espera do Serviço de Finanças Lisboa 8. Há ali pessoas em trajes menores! Há mínimos minha gente!

Faz lembrar aqueles casais que se enrolam para uma noite tórrida de sexo sem sequer saberem o nome um do outro. Não se falam no dia seguinte?




As férias escolares e o nosso trabalho

Vantagem das férias escolares: hoje houve greve do metro e não dei por nada.
Desvantagem das férias escolares: não saber o que fazer com eles enquanto trabalhamos.

E com o que é que uma pré-adolescente se entretem nas férias escolares, enquanto a mãe está a trabalhar? A colar posters dos seus ídolos na parede do quarto, pois claro!

E ainda me manda as fotos com a legenda: "Working :-)"







Não precisam de agradecer a dica

Como não sei estar parada e sou uma miúda cheia de paciência, as prendas deste ano voltam a ter direito a identificação por foto em vez da tradicional etiqueta com o nome escondido por baixo da fita de decoração... não fosse eu fã de fotografia.





De nada!



segunda-feira, dezembro 15, 2014

Isto de ser crescido não é assim tão bom!

Quando somos novos achamos que somos donos do mundo e do nosso destino, estamos cheios de energia para mudar a ordem natural das coisas, para fazer diferente, para sair "fora da caixa".

Quando somos putos, os adultos são velhos a partir dos 30, a maior parte das vezes não têm razão e inexplicavelmente estão sempre mal-dispostos, apesar de terem a sorte de só fazer o que lhes dá na real gana. E é exactamente por isso que estamos desejosos de sermos crescidos! Para fazer o que nos apetece! Liberdade!

Hoje são os meus filhos que me veem com esses olhos. E eu não sei quando nem como é que tudo isto mudou...porque eu também já fui assim.

Quando era miúda, estava sempre desejosa de uma festa ou de uma oportunidade para usar sapatos de salto alto, agora estou sempre desejosa de chegar a casa para os descalçar.

Quando era chavalita, armada ao pingarelho, maquilhava-me para parecer mais velha e disfarçar as borbulhas, agora uso maquilhagem para esconder as olheiras, as rugas e outras tantas imperfeições que aparecem com a idade.

Uma ida à discoteca implicava, no mínimo, uma hora de produção entre banho, escolha de roupa, veste, despe e torna a vestir,  maquilhagem, para depois dançar até cair. Agora conseguir deitar-me no sofá a ver um filme que me surpreenda ou o Benfica a ganhar 0-2 ao Porto,  já é uma "noite em grande".

Quando era adolescente o frio era psicológico e não condicionava aquilo que me apetecia vestir, agora não me deito sem saber o tempo que vai fazer amanhã, e à noite, nem de verão saio de casa sem um casaco.

Irritava-me que me chamassem "miúda", agora estranho quando me chamam "senhora".

Quando tinha 16 anos sabia exactamente a mãe que eu não queria ser: chata, ralhadora, demasiado preocupada com a casa e com as arrumações do quarto, e se os sapatos estão fora do lugar...agora tenho momentos em que não consigo deixar de ser essa mãe.

Quando andava na escola achava que os adultos eram uns sortudos, pois não tinham de se levantar cedo e estudar para os testes, agora pagava para voltar a ter essas "responsabilidadezinhas".

O Natal era sinónimo de receber prendas. Hoje sou eu que compro as prendas, mas os filhos é que as recebem, porque é assim que a família e os amigos nos presenteiam a partir do momento em que eles nascem.

Quando era uma jovem inconsciente não via a hora de ser livre para fazer o que queria sem dar satisfações aos pais, agora tenho de dar satisfações ao patrão, ao marido, aos filhos, ao ministério das finanças...

Não tenham pressa, miúdos, que isto de ser crescido não é assim tão bom!




E assim foi o #DESAPEGO

São Pedro pode ser o Guardião das Chaves do Céu, mas ainda não está suficientemente sensibilizado para a causa da luta contra a Epilepsia, caso contrário não nos tinha feito tamanha desfeita este Sábado.

Mesmo assim o Desapego foi um sucesso! Senão vejam:

O Antes:







O Depois:



Obrigada a todos os que sairam do conforto de suas casas e fizeram questão de marcar presença. Obrigada igualmente aos que, apesar de  não conseguirem estar presentes, arranjaram forma de participar à distância. A internet é uma coisa fantástica.

Obrigada mesmo! Pró ano há mais :-)



sexta-feira, dezembro 12, 2014

Amanhã é Dia de Desapego!

#Desapego
13 de Dezembro 2014
Emporio N- Rua Capitão Salgueiro Maia, nº 15, loja 2
Moscavide, Lisboa
911 031 819 ou 211 347 650

É verdade, a Emporio N está carregadinha de peças que as nossas generosas "desapegadoras" estão a entregar.  Aqui têm uma amostra:








Agora, para isto funcionar há que comparecer amanhã, certo? Para fazer comprinhas, para eventuais doações, para aparecer na foto de família, ou pura e simplesmente para apoio moral, pelo motivo que entenderem, mas apareçam. A LPCE- Liga Portuguesa contra a Epilepsia precisa de todos nós!

Contamos convosco e com quem mais queiram trazer, para que no dia seguinte tenhamos excelentes novidades para vos dar.


PS: Obrigada aos colegas do The Fashion Hunters pela partilha do evento, aqui

Nota: Os preços das peças entregues por particulares para este evento, são da exclusiva responsabilidade das respectivas "desapegadoras".


terça-feira, dezembro 09, 2014

Jennifer Lawrence está poderosa no "Serena" de Susanne Bier

Hoje estou uma língua solta que não se aguenta!
Já vai para o terceiro post num único dia, estou imparável! Não me podem dar feriados que eu fico assim...

Vim aqui só para vos dizer que a Jennifer Lawrence está poderosa no "Serena" de Susanne Bier. Aliás, a personagem é tudo menos serena.

Desde que vi a Jennifer em "Despojos de Inverno" passei a ter um respeito enorme por esta miúda. Não é apenas uma carinha laroca de Hollywood, não é mais uma Julia Roberts (e eu até gosto da Julia Roberts). Esta miúda tem um potencial enorme, e tem-no revelado nas suas personagens de mulheres com carácter, fortes e lutadoras, apesar de um tanto ou quanto tresloucadas ou reveladoras de alguma perturbação.

Esta Serena é a personificação da mulher que não olha a meios para atingir fins, que luta para conseguir o que quer, e que não está habituada a perder. A história de uma mulher que teria todos os atributos (jovem, sexy, inteligente, trabalhadora), e condições para ser uma mulher realizada, mas cujos desgostos da vida a empurram para um precipício que insiste em desafiar em vez de se afastar. Em vez de se refugiar e consolar com o tanto que tem, desconstrói-a não saber lidar com aquilo que não pode ter. E é esse o seu fim, é isso que a destrói!

Se o desenrolar da história está "batido" e "mais do que visto" em Hollywood, o mesmo não se pode dizer das interpretações de Jennifer Lawrence e Bradley Cooper.

Na minha opinião, a não perder.

Trailer do Filme

O #Desapego é já no próximo Sabado!

Tal como já foi referido no post do passado dia 2, a Limonada associou-se ao evento #Desapego.

Para quem ainda não sabe do que se trata:
DESAPEGO é uma iniciativa da EMPORIO N e da FOCUS, com o objectivo de angariar fundos para a IPCE- Liga Portuguesa contra a Epilepsia.

A ideia é pegar em artigos de colecções privadas, como malas e sapatos de marca (a preços não tão acessíveis), e vendê-las em segunda mão a preços mais em conta. Para além disso, a loja terá à venda peças das suas colecções a preços de saldo.

No dia 13 de Dezembro, sábado, a partir das 10.00h, 10% das receitas obtidas na loja irão reverter a favor da IPCE. 

Para além de colaborar com o evento aqui no Blog, e angariando "Desapegadoras", decidi eu própria "desapegar-me" de algumas peças, as quais estarão à venda na EMPORIO N no dia do evento: Camisola rosa laços Red Valentino (100€), Camisola Cavalli manga comprida (45€), camisola Cavalli alças (25€), Camisola transparência Rinascimento (20€) e cinto ganga Versace (35€).



Posso desde já adiantar-vos que o #Desapego está a ganhar contornos sólidos e incríveis, porque a vossa participação tem sido fantástica.

Temos recebido imensas peças de roupas, malas, sapatos, etc. Tanta coisa que não temos mãos a medir para etiquetar, catalogar e organizar tanto artigo até sábado. Mas com vontade tudo se faz.

Agora o que é fundamental MESMO, é a vossa presença no próximo sábado. "Desapegadoras" ou não, "Compradoras ou não", a vossa presença é fundamental para dar asas a este projecto.

EPI (Associação Portuguesa de Familiares, Amigos e Pessoas com Epilepsia), a LPCE (Liga Portuguesa contra a Epilepsia), e a Emporio N esperam receber-vos no próximo sábado, dia 13, entre as 10.00h e as 19.00h.

Até Sábado!
Porque a "Epilepsia é mais do que ter crises".



Loja Emporio N

911 031 819 ou 211 347 650




É o que se leva desta vida!

Não sei vocês, mas para mim o que se leva desta vida é o que se come, o que se bebe, as cidades e recantos que se descobrem, ou pura e simplesmente fazer algo pela primeira vez na vida. E nada como um fim-de-semana prolongado para ter tempo para estas coisas.

Pela primeira vez na vida atravessei o Tejo num cacilheiro. Vi Lisboa de fora, a sua silhueta, os seus recortes. Já não é novidade, é certo, mas nunca é de mais dizê-lo, Lisboa é de cortar a respiração!

Talvez para quem faça esta travessia diariamente já não haja este arrebatamento, porque há transportes a apanhar, horários a cumprir, um emprego à espera e a ânsia do regresso a casa. Mas para quem, como eu, tiver a sorte de este passeio estar fora das suas rotinas diárias, recomendo com todas as letras.

Fazer a travessia até Cacilhas de câmara fotográfica em punho, almoçar uma valente mariscada acompanhada de uma imperial gelada no restaurante "Farol" (mesmo ali à saída do cais), visitar a Fragata Fernando II,  percorrer a ruela principal que se inicia com a igreja da Nossa Senhora do Bom Sucesso, passando por um tapete de esplanadas e restaurantes, até ao posto de turismo onde é possível saber como chegar ao Cristo Rei.






No regresso, desembarcando no Cais do Sodré, deslizar até uma das maiores e mais lindas praças a céu aberto. Qual Plaza Maior, qual quê? O Terreiro do Paço está um assombro. A luz, as cores, os malabaristas, os homens-estátua, os vendedores de óculos de sol, as montras cheias de queijadas e pão-de-ló e bolo-rei, os Tuk-tuks, os turistas... três adolescentes que deixaram de estar com os seus amigos e família para animar a Rua Augusta com sons de Natal ao violino, as moedas que se depositam nas caixas dos artistas, os sorrisos de agradecimento.

Uma cidade fotografada, visitada, partilhada, que respira, que tem um ritmo cardíaco. A minha cidade não é mais uma cidade-fantasma, onde os passeios de fim-de-semana se limitavam a restaurantes e shoppings. A energia vibrante que encontrei em Madrid ou Barcelona, em Londres ou Paris, e que tanto me desgostava não encontrar na minha cidade, finalmente sinto-a em Lisboa.

Isto sim, é Limonada da Vida!









terça-feira, dezembro 02, 2014

Comprar roupa e malas por uma causa nobre!


DESAPEGO é uma iniciativa da EMPORIO N e da FOCUS, com o objectivo de angariar fundos para a LPCE- Liga Portuguesa contra a Epilepsia.

A ideia é pegar em artigos de colecções privadas, como malas e sapatos de marca (não tão acessíveis), e vendê-las em segunda mão a preços mais em conta. Para além disso, a loja terá à venda peças das suas colecções a preços de saldo.

No dia 13 de Dezembro, sábado, a partir das 10.00h, 10% das receitas obtidas na loja irão reverter a favor da IPCE. 

Sim, eu sei que este mês são milhentas as sugestões de peditório, e que por muito que o nosso coração queira, a carteira não permite.

Mesmo assim, partilho convosco porque creio ser uma boa oportunidade para adquirir com desconto aquela roupa ou mala que tanto gostamos (que normalmente está fora do nosso orçamento), mas principalmente porque é uma causa que me toca em particular...

Por isso, metam aí na vossa agenda: 13/12/2014 a partir das 10.00h na EMPORIO N


Não + pêlo!

Então mas agora a moda é pêlo colorido na axila?!
Não não... não pode ser... Não é higiénico nem estético, aliás roça o badalhoco e o piroso em grande escala.

Se alguém vos disse que a axila colorida tinha o mesmo efeito que a cauda de um pavão, isso é publicidade enganosa, essa pessoa mentiu-vos com todos os dentes que tem.

Cheira-me que isto deve ter começado com alguma amiga, daquelas que tem inveja da nossa beleza e nos dá os conselhos errados para não sermos mais bonitas que ela...e a partir daí foi o dilúvio...

A mim não me apanham. O facto de há uns anos atrás ter ficado fã da depilação a laser, não me permite hoje em dia que, num acesso de loucura, eu me deixasse contagiar por esta depravação.

Não, não... acabem lá com isso.

Homens de barba ainda vá lá (e mesmo assim, só para alguns), mulheres de axila farfalhuda e colorida não, ok?





segunda-feira, dezembro 01, 2014

Porque este blog é uma democracia

Na sequência da Rubrica Perguntas Absolutamente Incríveis, eis a Pergunta Absolutamente Incrível sugerida pelos pré-adolescentes lá de casa.

Aluno: Stora, posso ir à casa-de-banho?
Stora: Fazer o quê?


(A sério, senhora professora? quer mesmo saber?)







PS:
Também te costumam fazer perguntas absurdas, despropositadas, vazias? Partilha-as com o Blog!