sexta-feira, fevereiro 27, 2015

Exposição de fotografia "ROSTOS SOS"

Lembram-se de, em Outubro, vos ter desafiado a participar na angariação de fundos da Associação SOS Oncológico?

Não?! Ora relembrem-se lá aqui.

Pensavam que isto tinha ficado para as calendas gregas?
Nada disso, a FNAC teve a gentileza de financiar a impressão das fotos, pelo que exposição vai ter lugar no Átrio da Biblioteca Municipal de Lagoa, de 7 de Março a 24 de Abril.  Quer tenham participado com o envio de fotografia ou não, continuam a ter a possibilidade de ajudar a associação com a vossa visita e com os vossos donativos.

As fotos estarão também presentes entre 6 e 7 de Junho na Algarve International Fair, onde serão leiloadas, pelo que podem transformar o vosso contributo num presente lá para casa.

Por isso, gente algarvia ou pessoal que esteja de passagem por essa terra maravilhosa, o convite está feito. Se viverem longe e forem loucos o suficiente, façam desta exposição/leilão um bom motivo para ir mergulhar nas ondas e apanhar banhos de sol.

Se encontrarem por lá a foto-contributo da Limonada, não se acanhem! Partilhem aqui mesmo no blog.



ólhó momento fofinho do dia (parte 2)

Para juntar à colecção de anúncios fofinhos da Coca-cola e da Super Bock.

A Duracell apresenta momentos de calor numa paragem de autocarro de uma cidade gelada (Montréal, QC., Canadá).

E viva o calor humano!


quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Lá vai ela toda lampeira!

A minha smartieteen vai ausentar-se por uma noite!  
É só uma visita de estudo. Não é para ir para a rambóia. 

Lá vai ela toda lampeira, sem saber que o meu coração está apertado. Lá vai ela toda alegre sem saber que esta manhã quando a acordei, enchendo-a de beijos, pedi a todos os santinhos que amanhã ela esteja de volta, sã e salva. Lá vai ela aos saltos para ir passear sem saber que esta ansiedade dá cabo de mim, que na minha cabeça de mãe imagino as milhentas coisas que lhe podem acontecer! Juro que tento não pensar nelas! Juro que tento com todas as minhas forças não pensar em acidentes, assaltos, raptos, etc, mas é mais forte do que eu. 
O pior de tudo é o tentar não transparecer este estado de quarentena e não parecer lunática. Preparar-lhe a lancheira para o piquenique com a sua sandes preferida, batatas fritas e doces (porque uma vez não são vezes, e um piquenique é para nos alambazarmos) e despedir-me sorridente dizendo "diverte-te muito"! 
Ok, ok eu confesso! A última coisa que disse, a última mesmo foi "porta-te bem"... Omg!  Fotocópia da minha mãe. 
Quero muito, mas muito mesmo, que ela cresça fazendo muitas coisas. Detestaria pensar, no futuro, que a prendi demais, que não a deixei viver, que não permiti que experimentasse coisas próprias de cada idade, porque há coisas que têm de ser vividas em cada momento e que, se não as fazemos em pequenos, depois é tarde demais. Mas morro de medo e de ansiedade cada vez que ela se afasta de mim. Um permanente estado de alerta que só me permite respirar fundo quando a tiver aqui novamente para eu encher de beijos pela manhã! 
Até lá, aguenta coração!

Ser mãe também é isto, não é?

segunda-feira, fevereiro 23, 2015

Yes Yes Yes




"To every woman who gave birth. To every tax payer and citizen of this nation, we have fought for everybody else’s equal rights. It’s time to have wage equality once and for all, and equal rights for women in the United States of America". 
Patricia Arquette

Não sei se gosto mais do discurso da Patricia Arquette, se da reacção de Meryl Streep!





PS:
Parabéns ao clone do Stephen Hawking e à tão coerente Julianne Moore!

Best Original Score para "The Grand Budapest Hotel"?  Bah! Interstellar, 20 mil vezes!



domingo, fevereiro 22, 2015

Estou de folga!

Sabem quando eles se lembram de ir para a cozinha com os miúdos experimentar receitas novas e potencialmente deliciosas e calóricas, como p.e. bolo de nutella, e depois ficam à espera que, como por milagre ou magia, as coisas se arrumem sozinhas? Sabem?...

Lamento, hoje só cá estou para comer.

E depois, quando efectivamente limpam aquilo que sujaram, ficam à espera de um Óscar!


sexta-feira, fevereiro 20, 2015

Cenas que me lembro...

Tirando os bebés que são queridos e fofinhos (até quando estão a fazer asneira), nós somos muito feios quando estamos a comer!

E nem sequer estou a falar daqueles javardolas que comem de boca aberta e que palitam o dentes com a língua enquanto fazem barulhos estranhos. Estou a falar do pessoal "normal", de ti e de mim...

Não que alguma vez me tenha dado ao trabalho de me ver ao espelho enquanto estou a degustar uma perna de frango assado ou uma sandes de entremeada, mas imagino, pelas caretas que os outros fazem, que eu também deva parecer um australopiteco. De aparelho ortodôntico então...

Cenas que me lembro...







Não tens nada para fazer 5ª feira à noite?



Irei sempre ser fã dos CSI´s, da Anatomia de Grey e do Dr. House, mas ontem pus-me a ver Empire e é muito provável que comece a ocupar-me as 5ªas feiras à noite!

A série, co-produzida por Lee Daniels e Danny Strong (dupla de O Mordomo), baseada na vida de "Puff Daddy", tem muita música, crime e dramas familiares, abordando temas como o tráfico de droga, a homossexualidade e o estilo de vida da comunidade negra americana.

Segundo os críticos, a série tem fortes raízes em "King Lear" de W. Shakespeare e no "Leão de Inverno" de William Goldman.

Para além disso, parece que pelo meio vão aparecendo uns convidados interessantes (Macy Gray, Cuba Gooding Jr, Gladys Night, Sway Calloway, etc).

Que mais podemos pedir?

PS: Besides, don´t you just love Cookie?


segunda-feira, fevereiro 16, 2015

Amor é ...#2 Limonada da vida é... #10

Bora lá a um 2 em 1 para começar bem a semana:


Amor é ... Limonada da Vida é...

Ele oferecer-nos não mais uma mala ou um par de sapatos, uma peça de lingerie sexy ou uma caixa de chocolhates (até porque já entrámos em estágio para a praia e os chocolates estão proibidos desde o Natal), mas sim ter a genial ideia de percorrer a nossa Bucket List e oferecer-nos um dos sonhos da nossa vida.

Ainda não estou em mim! Ennio Morricone espera por mim em Verona. Nunca mais é Setembro!











domingo, fevereiro 15, 2015

O novo Look de Ibrahimovic !

Nunca fui grande fã de tatuagens!
Uma ou outra em locais discretos até acho bonito (nos outros), mas muito poucas são as coisas que gostasse de guardar/exibir no meu corpo para o resto da vida.

Teria de ser algo com um significado mostruoso e eterno.

Esta manhã vi uma foto de Ibrahimovic com o tronco todo tatuado, e não entendi o porquê de alguém, de repente, se lembrar de tatuar o corpo desta forma. Mais um Meireles...




Apenas há minutos entendi a mensagem, a coragem e a entrega do atleta.





World Food Programme 2015
‪#‎805millionnames‬

805 milhões de pessoas sofrem de fome no mundo hoje. 

"I had 15 removable tattoos on my body, they are the names of real people who are suffering from hunger in the world", "... those tattoos have gone now, these people are still here ... I hope that you can see them through me."

So whenever you hear my name you will think of their names. Whenever you see me, you will see them."   

Ibrahimovic


As tatuagens (de nomes de pessoas reais) eram temporárias, ao contrário das condições de vida dessas pessoas, mas sempre que voltar a ver Ibrahimovic, lembrar-me-ei disto com certeza. 




sábado, fevereiro 14, 2015

Amor é... #1

Amor é...

Ele (entra no WC): Eh lá, mulher. Está aqui um cheiro que não se aguenta...

(....)


Mas eu amo-te na mesma!















quinta-feira, fevereiro 12, 2015

Mais vale tarde que nunca!

Sim, eu sei que já devia ter visto isto há q'anos, que é "a peça com a carreira mais longa em Portugal" (segundo o Público), cumprindo já 18 aninhos.

Eu devia andar pr'aí na faculdade quando a peça estreou. Parece que já correu o país inteiro por se ter tornado num verdadeiro fenómeno, tendo recebido cerca de 300 mil espectadores ... mas só agora é que eu vou ver.

Para os que, como eu, andam eternamente à espera que o sol rompa as nuvens, o encenador Juvenal Garcês trouxe de volta "As Obras Completas de Shakespeare em 97 minutos", em cena até 15 de Fevereiro no Teatro Tivoli BBVA.

Trinta e sete obras de Shakespeare (das tragédias às comédias), percorridas a grande velocidade com algumas participações involuntárias do público presente.

Será que volta a estar em cena? Pelo sim, pelo não, os bilhetes estão comprados.







Porque há coisas boas, bem boas, que merecem ser partilhadas

A música "Take me to church" de Hozier já é de 2013, não sendo propriamente novidade, mas parece que recentemente tem estado a ganhar um novo folêgo e o reconhecimento que não teve na altura.

O vídeo original de Hozier confronta-nos com uma potente mensagem de homofobia. Uma crítica directa ao aumento dos ataques contra os homossexuais na Rússia, na sequência das campanhas políticas contra a comunidade gay. Um video que pretende chocar!





Recentemente o fotógrafo David Lachapelle apresentou a sua versão em vídeo para a música de Hozier, com o bailarino russo Sergei Polinin num coreografia de Jade Hale-Christofi.
Um vídeo que pretende emocionar e comover.  A mim dá-me arrepios na espinha!





É ou não é uma coisa maravilhosa?

quarta-feira, fevereiro 11, 2015

Quem tem filhos tem cadilhos!

Recado da directora de turma:
Exmo. Encarregado de educação, o aluno hoje sentou-se noutro lugar que não o que lhe foi destinado (conforme planta da sala), e sem pedir autorização. Para além disso, foi por diversas vezes chamado à atenção por estar na conversa com o colega do lado.


Em casa,
Eu: Recebi um recado da directora de turma, a dizer que mudaste de lugar sem pedir autorização... por que é que mudaste de lugar?

Ele: Para conversar melhor.


Solução?
a) Chegar-lhe a roupa ao pêlo;
b) Ficar sem telemóvel e computador no mínimo até ao final do 2º período;
c) Não fazer nada. Quem diz verdade não merece castigo;
d) Nenhuma das anteriores (aceitam-se sugestões!)









terça-feira, fevereiro 10, 2015

Limonada da Vida é ... #9

... ter um novo projecto em mãos!

Conhecem essa sensação, certo?

Quando a imaginação está nos píncaros da lua ao ponto de as ideias surgirem até nos sonhos. Quando a sucessão de acontecimentos parece confluir nesse sentido, e tudo no universo parece querer dizer-te que a tua ideia é capaz de ter pernas para andar.

Algo que te põe o coração a bater mais rápido, em que acreditas e que te anima os dias, mesmo que ainda embrionário e dependente de outros factores.

Algo que te apetece partilhar com que amas, mas que não queres ainda divulgar, por ser prematuro e teres receio que não se concretize.

Sabem do que estou a falar, não sabem?


segunda-feira, fevereiro 09, 2015

Dia Internacional da Epilepsia

"Epilepsia é mais do que ter crises"  é a campanha da epilepsia.pt lançada hoje dia 9 de Fevereiro, dia internacional da Epilepsia.

"Sob o lema “Epilepsia é mais do que ter crises”, a campanha tem como objetivo alertar e sensibilizar a sociedade e os governos para as questões de quem vive com esta doença, que afecta entre 50 a 60 mil portugueses e cerca de seis milhões de pessoas na Europa.
Segundo dados oficiais, aproximadamente um terço das pessoas com epilepsia não respondem aos medicamentos existentes, sendo que a taxa de mortalidade é superior à da população em geral. A possibilidade de morte súbita, por exemplo, aumenta vinte vezes em quem padece de epilepsia.
Para além das questões médicas e das terapêuticas associadas, a epilepsia acarreta ainda alguns estigmas de índole social, que esta campanha pretende desmistificar, desde logo porque existe vida para além das crises. Quem sofre de epilepsia vive na angústia da imprevisibilidade de uma nova crise, o que as leva, em muitos casos, a evitar a exposição e a esconder a doença. Nos casos mais graves, os doentes podem também apresentar problemas de aprendizagem, psicopatologia ou problemas de relacionamento interpessoal, o que leva, com frequência, a situações de discriminação e exclusão social.
Por cá, estima-se que existam cerca de 60 mil pessoas com epilepsia, com 50 novos casos anuais por cada 100 mil pessoas. Trata-se de uma doença que pode surgir em qualquer grupo etário ou estrato social, atingindo os dois sexos de igual forma. No entanto, existem dois picos com maior incidência, a infância e a terceira idade." in Jornal Destak

Os epilépticos são pessoas como tu e eu, mas que vivem limitadas pelas convulsões diárias, que vivem dependentes de medicação, que sofrem os efeitos secundários da medicação, e muitos outros factores que prejudicam a sua qualidade de vida, como por exemplo a discriminação no emprego.

Em tudo o resto, são iguais a nós, têm tantas capacidades intelectuais e motoras quanto qualquer um de nós.

Por que será que mesmo quando as crises estão controladas, alguns preferem omitir, nos empregos e até mesmo junto dos amigos, a sua condição? Por vergonha, por receio de serem catalogados e preteridos...

É urgente que a população em geral seja informada sobre os diferentes tipos de crises, e sobre o que fazer perante uma crise epiléptica.

Que colegas de escola e professores, os colegas de trabalho e empregadores saibam reconhecer uma crise e ajudar a ultrapassá-la, em vez de os remeter à exclusão por desconhecimento ou ignorância.

É importante saber que, por vezes, basta acalmar a pessoa que está a ter uma crise, falar-lhe pausadamente, em vez de entrarmos em pânico, e a crise passa... Não precisa de ser um drama.

Informa-te, sabe mais em epilepsia.pt


PS: Por ti, minha Nocas! Love you







sexta-feira, fevereiro 06, 2015

Olhó momento fofinho do dia!


Sim eu sei, é marketing, mas as grandes marcas também servem para isto.

Venham daí esses aplausos à Super Bock!

Explosão de talento em tamanho XS

Cada vez mais me convenço que já chega de nos agarrarmos aos feitos dos nossos antepassados.

Temos mesmo de é de olhar para o futuro, para os que hoje abrilhantam o nosso mundo e que irão ser bem sucedidos se lhes for dada oportunidade para tal.

Recentemente estive numa palestra organizada pela Projecto Memória entitulada "Pequenos Pensadores Grandes Questões" no Museu da Electricidade, em consonância com a exposição 7 mil milhões de outros, onde foram entrevistados cinco miúdos entre os 8 e os 17 anos, cada um mais fantástico que do outro, a falar de liberdade, religião, dos seus sonhos e receios, de amor e do que significa ser português.

Oiçam o que vos digo, o futuro está nesta criançada.

Veja-se o caso de Maddie Ziegler, a pequena bailarina de 12 anos recentemente conhecida pela sua presença no vídeo da cantora australiana Sia entitulado Chandelier. Logo na primeira vez que vi o vídeo, fui "agarrada" por esta explosão de talento em tamanho XS.



Após o bom trabalho, Maddie foi novamente escolhida para ser a Mini Sia em Elastic Heart:




Após esta estreia, a pequena bailarina já actuou no Saturday Night Live e no The Ellen Degeneres Show. How about that for a 12 year old?

Nada se consegue sem esforço, trabalho e dedicação (como diria o nosso Cristiano Ronaldo), e Maddie é exemplo disso: dança desde os dois anos de idade, treina 40 horas por semana e tem aulas em casa para poder dedicar mais tempo à sua dança.

Com a fama veio também a solidariedade, pelo que Maddie é hoje uma das embaixadoras da Starlight Children´s Foundation

It smells like future in here!



quinta-feira, fevereiro 05, 2015

7 mil milhões de outros

7 mil milhões de outros é o título da exposiçao que está no Museu da Electricidade, até dia 8 de Fevereiro.

Sim, eu sei está quase a terminar e no Domingo é dia de derby lisboeta, por isso mesmo, vai o quanto antes.






A Fundação Good Planet reuniu o testemunho de 6.000 pessoas, de 84 países, para responder a 45 perguntas que nos ajudam a descobrir o outro, e inclusivamente nós próprios.




Testemunhos de quem entende que a oitava maravilha do mundo se resume ao silêncio da guerra, de quem entende que a beleza está em ser diferente, para quem o sentido da vida é encontrar o amor ou deixar alguma coisa de bom enquanto viveu, ou de quem teve como maior desafio da vida a sobrevivência através da prostituição.



Histórias de amor, histórias de infância, uma viagem aos sonhos, rostos e risos de um mundo inteiro ali concentrados.





E tu, se pudesses, que mensagem deixarias ao mundo? Imagina que podes deixar a tua mensagem, o que dirias? O que responderias se te perguntassem:
O que é para ti a liberdade? Quais são os teus medos?  O que te é impossível perdoar? Qual o sentido da vida, da tua vida? Qual a tua 1ª memória de infância? O primeiro beijo? Que sacrifícios farias por alguém que amas? Até onde vai a tua capacidade de perdoar? Se pudesses, que mensagem deixarias ao mundo?
Então vai pensando, porque é possível fazê-lo. A exposição tem estúdio próprio para te dar voz.




Não trouxe resposta para tudo, trouxe várias. Trouxe a confirmação de que, apesar das divergências de gostos, culturas, educação, experiências de vida, somos muitos os que abraçamos a diferença e preferimos a tolerância.  Infelizmente, sermos muitos não basta!

A entrada são dois euros. Para mais pormenores espreita aqui

Para quem está fora de Lisboa, têm aqui alguns dos vídeos em exibição. Quem é amiga, quem é?







quarta-feira, fevereiro 04, 2015

Limonada da Vida é ... #8

... começar a planear a próxima viagem.

Ainda sem saber muito bem se a vamos fazer ou não, mas sabendo que adoraríamos ir ali e fazendo intenções de tratar disso.

Sem saber se vai haver dinheiro para tudo, mas só aquela sensação de começar a analisar os preços dos voos, a expectativa das diversas possibilidades, os obstáculos e outras soluções que surgem.

Tudo isto já vale ouro, porque uma viagem começa meses antes de entramos no avião, começa nestes planos.

A melhor viagem é sempre a que falta fazer, e as que vamos fazendo já ninguém nos tira.




segunda-feira, fevereiro 02, 2015

Limonada da vida é ... #7

Acordar na segunda-feira de manhã com o mesmo peso de sexta à noite, apesar de termos passado o fim-de-semana a alambajarmo-nos com tudo o que nos apareceu à frente.


Ou isso, ou a balança está a precisar de pilhas novas...


Stephen Hawking - A Teoria de Tudo


O filme "A Teoria de Tudo" está nomeado para os óscares de melhor filme, melhor actor e melhor actriz. As representações são assombrosas, mas a mensagem do filme é muito mais abrangente do que à partida aparenta.

Este filme reproduz a vida do brilhante aluno de física, Stephen Hawking, a quem, aos 23 anos, foi diagnosticada esclerose lateral amiotrófica (doença que recentemente motivou uma enorme onda de solidariedade e de ice bucket challenges), e a quem os médicos deram apenas mais dois anos de vida. Hawking tem hoje 72 anos. 

Para além da comovente história de amor e amizade, de esperança e de conquistas, muito para além das teorias físicas do Professor Hawking, que muito contribuiram para a compreensão do universo, para além da relatividade da noção do tempo que nos resta e aquele que efectivamente aproveitamos, reside a mensagem da necessidade de comunicação.

Ao longo de todo o filme, é evidente a luta de Stephen e Jane pela manutenção da capacidade de comunicar. Nem que seja através de um simples piscar de olhos.

Hoje em dia, Stephen comunica com o mundo através de um computador, porque ainda consegue controlar um dos músculos do rosto. É esse músculo que é detectado por um sensor nos óculos e que envia a informação para um programa no computador. Stephen fala através de um sintetizador associado a esse computador. 

Sem essa possibilidade de comunicação há muito que Stephen teria perdido o contacto com o mundo, e provavelmente a vontade de viver.

A voz robótica de Stephen aparece em músicas dos Pink Floyd como Keep Talking do álbum Division Bell (1994),





e, mais recentemente, em Talkin' Hawkin' do álbum Endless River (2014).






Hawking deslumbrou David Gilmour e continua a conquistar multidões com as suas palavras. 

A mensagem é simples: O diálogo é fundamental - entre marido e mulher, entre pais e filhos, entre líderes de países e religiões, no seio de toda a humanidade, caso contrário, não passamos de animais. 
All we need to do is make sure we keep talking.


For millions of years mankind lived just like the animals.
Then something happened which unleashed the power of our imagination.
We learned to talk,

We learned to listen.
Speech has allowed the communication of ideas
enabeling human beings to work together,
to build the impossible.
Mankind´s greatest achievements have come about by talking... talking
and its greatest failures by not talking.
It doesnt have to be like this.
Our greatest hopes can become reality in the future
with the technology at our disposal the possibilities are unbounded
All we need to do is make sure we keep talking...talking