quinta-feira, abril 30, 2015

As coisas boas pegam-se!

Toca o telefone, entra novo sms:
- " Olá Mónica... mas está tudo bem contigo?? Beijo Sérgio"

O meu nome não é Mónica, e o número remetente era-me desconhecido, pelo que em circunstâncias normais, teria seguido a minha vida sem me preocupar com o Sérgio e a sua Mónica.

Só que ontem li isto no site da Portuguese Girl With American Dreams.  E, por causa disto, não consegui manter-me indiferente. E se fosse uma coisa importante? E se a Mónica estivesse mesmo a precisar da ajuda do Sérgio, e não soubesse da sua preocupação por nunca ter recebido a mensagem?

Dirigi uma mensagem de volta ao remetente:
- " Boa tarde, respondo para que saiba que a sua mensagem não chegou ao destino, pois eu não sou a Mónica. É melhor tentar novamente."

Obtive a seguinte resposta:
- "Peço imensa desculpa pelo transtorno causado."

- "Sem transtorno. Só não quero que a Mónica fique sem lhe responder."



Tenho cá para mim que este tipo de atitudes positivas e outras coisas boas pegam-se. Quanto mais atitudes positivas vês à tua volta, mais vontade tens de as repetir.

Infelizmente, o mesmo se processa em relação às coisas más, por isso é tão importante remover das nossas vidas quem e o que nos intoxica e rodearmo-nos do que nos faz bem.

Obrigada Portuguese Girl. Pode ser que a Limonada também contagie alguém.




Menina de 12 anos que foste violada

Menina de 12 anos que foste violada pelo teu padrasto:

Li agora nas notícias que vais poder abortar.

Não te conheço, não sei por onde andaste nesta vida, quem te fez bem ou mal, que tipo de ambiente familiar era aquele em que vivias para consentir que o teu padrasto te fizesse as maldades que te fez.

Não sei como se encontra a tua mãe: se chocada e com raiva de não te ter conseguido ajudar, ou se indiferente ao teu sofrimento, pois sabia e nada fez.

Sei que há no mínimo um culpado, e esse, caso não haja justiça nesta terra, talvez outro Alguém se encarregue dele. Imagino que qualquer castigo que ele possa vir a sofrer não vai arrancar de ti as tuas mágoas, mas no mínimo alivia-te a alma não o ter por perto. Não precisas de ter mais medo, pois não voltará a fazer-te mal, nem a ti nem a mais ninguém.

Tens as leis, uma comissão de médicos e a tua mãe a traçarem-te o destino. Tens a imprensa, e uma catrefada de "opinadores" a argumentar o que deves ou não fazer com o ser que trazes dentro de ti, o qual não pediste nem planeaste.

Alguém te perguntou a ti o que queres? Como te sentes? Gostava de te ouvir, de saber o que te vai na alma.

És pequenina, eu sei, devias andar na escola a receber bilhetinhos de amor do colega de turma, a brincar nas aulas de ginástica, a ouvir música com os colegas no recreio, devias ir a festas de aniversário, concentrar-te nos teus estudos e a construir sonhos para o teu futuro.

Não devias estar aí, não devias estar a viver um dilema desta natureza, que poderá marcar-te para o resto da tua vida. Mas estás, por isso quero ouvir-te. Usaram o teu corpo para além dos limites que desejaste, usa agora a tua voz para impores a tua vontade.

Apesar da tua tenra idade, da confusão, dos medos, dos traumas, gostava de te ouvir. Nem que fosse para me dizeres " não sei o que fazer, decidam por mim". Ainda assim terias sido ouvida, talvez pela primeira vez na vida.





Maria Capaz para o Futuro


"Nas suas dissertações acerca da actual crise financeira e económica, o jurista Medina Carreira não se tem poupado a críticas a este governo, bem como ao anterior, alegando que "qualquer dona de casa teria feito melhor".

Esta semana voltou a repeti-lo em declarações à TVI no programa Olhos nos Olhos, nestes termos: "uma dona-de-casa não tinha consentido que nós falíssemos. Acredito muito mais nas mulheres, sabe, as mulheres não têm golpes, não são politiqueiras, enfim...têm outro sentido de responsabilidade".

Apesar da minha formação em Letras, como mãe, empresária e igualmente dona-de-casa, depressa me imaginei a candidatar-me às próximas legislativas, apelando ao voto deste e de outros Medinas neste país. Podia certamente continuar a divagar sobre o quanto somos multi-facetadas, e que este país estaria muito melhor se governado por mulheres. No entanto, reflectindo sobre o significado verdadeiro das palavras proferidas, cedo nos apercebemos do paternalismo dos elogios, da convicção salazarista e do papel redutor da mulher, e há verdades que têm de ser ditas.

A competência, a inteligência ou a capacidade de trabalho, seja ela para a economia doméstica, para a governação de um país, ou para qualquer outra coisa, não se mede em género.

Com toda a certeza alguns indivíduos têm maior facilidade para certas artes do que outros, mas nunca podemos cometer o erro de traçar essas dicotomias baseando-nos nas idiossincrasias do homem e da mulher.

Para além disso, o gene da maldade, que eu tenha conhecimento, não foi distribuído apenas pelos cromossomas masculinos. Infelizmente conheço algumas mulheres politiqueiras, manipuladoras, traiçoeiras, verdadeiras vilãs de novela. Até nisto vejo equilíbrio nos géneros.

Sou mãe de uma adolescente de 14 anos que, entre outras coisas, toca guitarra, joga ténis, gosta de ler e escrever, viajar, fotografar. Durante toda a sua existência, sempre lhe transmiti que não há nada que um rapaz da sua idade faça que ela não possa fazer. Para o seu futuro, pouco tenho definido a não ser isto. Apenas isto!

Não faço questão que seja dona de casa, que case e tenha filhos, não faço questão que seja empresária, médica, hospedeira ou primeira-ministra. Tudo o que desejo é criar uma Maria Capaz em causa própria, íntegra nos seus princípios, coerente nas suas convicções e que tenha a coragem de cumprir o seu desígnio sem dever nada a ninguém, mas com respeito pelos outros. Quero que tenha experiências, sonhos, paixões e que isso a ajude a desenhar o seu caminho, construído de coração.

Quaisquer frustrações hão-de ser as suas, sem atribuições de culpa a outro alguém. Quaisquer vitórias a ela pertencem, sem mérito de mais ninguém. 

Espero que o seu futuro contemple escolhas e portas abertas, sem quaisquer restrições de género, raça ou religião.
Espero que, ainda durante a existência da minha filha, este país não me defraude e me dê razões para continuar a ser esta mãe."


Publicado no site mariacapaz.pt em 17/04/2015
http://capazes.pt/cronicas/maria-capaz-para-o-futuro-por-susana-esteves/view-all/






quarta-feira, abril 29, 2015

Amor é... #4


É isto!
















Encontrei-os aqui. Trata-se de um artista conhecido por Puung e que pretende retratar o amor em cenas com que qualquer pessoa se identifique.

Não consigo escolher uma única imagem. Amor é tudo isto e muito mais. Encontra-se nos pequenos detalhes, gestos de carinho, nas partilhas, intimidades e segredos por vezes tão insignificantes, mas que fazem toda a diferença quando as coisas não correm tão bem.

Sim, porque nem todos os dias são coloridos e animados, mas o saldo fica bem mais positivo quando os laços são estreitos e as afinidades são reconhecidas, quando a cumplicidade faz parte do jogo e os carinhos são o que é normal.






segunda-feira, abril 27, 2015

Afastem-se de mim!

O que é que sabe bem depois de uma aula de Localizada? Um banho...
O que é que faltou no ginásio hoje? Água...

Valha-nos o Channel nº 5!



Assim é que os cromos vão lá parar


Ontem a ver o Ídolos:

Eu: Fonix, este canta mil vezes pior do que eu.
A minha Smartieteen: Não digas isso mãe, tu até cantas bem. Até tens boa voz!

Assim é que os cromos vão lá parar... 


Cenas que me lembro... #2

Números de telefone "Como conduzo" na traseiras dos veículos comerciais...
É suposto fazermos o quê ao ligar para essa linha?

a) Queixinhas : olhe, é só para dizer que estou aqui na Rua das Murtas, e que o vosso condutor é um malandro, virou à direita sem meter o pisca, fuma dentro da carrinha, manda piropos às miúdas giras que passam na rua! Absolutamente insuportável.

b) Elogios: Não posso deixar de vos transmitir que este vosso condutor é um espectáculo, 5 estrelas! Vou atrás dele há cerca de sete minutos e posso comprovar que tem uma condução extremamente segura e prudente. Vocês promova-me esse homem!

c) Sugestões: Bom dia, é só para dizer que o senhor que conduz o vosso veículo vai a 20 km/hora e eu estou cheia de pressa que tenho cabeleireiro às 15.00h. Estou farta de apitar, mas ele não me liga nenhuma, podem pedir-lhe para ir mais depressa?

d) Pedidos diversos:
-Era uma familiar com carne, bacon, ananás e extra-queijo. Não se esqueça de carregar nos orégãos.
-Desculpe, mas esta linha não é para encomendar pizzas.
-Como não? Como... conduzo... Daahh!

Jesus Mary, as coisas parvas que eu me lembro!

sexta-feira, abril 24, 2015

Extinção dos dinossauros

Para quem não sabe, os dinossauros foram extintos porque morreram à fome...

#omelhordomundosãoascrianças



video

quinta-feira, abril 23, 2015

Diz-me o que lês e eu dir-te-ei quem és

Mais do que o dia em que nasceste (os signos, os astros, os ascendentes e essa traquitana toda) ou o nome que os teus pais te deram, os livros são o que melhor define a tua personalidade.

Não acreditas? Ora percorre lá esta breve lista e descobre-te:

1- gostas de leituras leves, de preferência na praia entre um mergulho e um banho-de-sol. Lês habitualmente os best-sellers de Nicholas Sparks ou Sveva Casati Modignani,  não esquecendo a mítica Margarida Rebelo Pinto. És uma romântica assumida e incontornável, provavelmente casada com o teu namorado de liceu. Isso ou tens pretensões a tia de Cascais e segues as leituras sugeridas pela Caras;

2- lês todos os dias, chegas a ter mais do que um livro à cabeceira e de leitura simultânea. Tanto pegas nas mais recentes abordagens económico-financeiras de Wall Street, como na última edição anotada do Código Civil português. És possívelmente a responsável pelo departamento financeiro de uma multinacional ou tens ambições de lá chegar antes dos 35 anos. És solteira, pois não fazes intenções de abdicar da tua carreira para casar e ter filhos. Tu és a tua prioridade.

3- Sabes Carl Sagan de cor, já leste todos os Harry Potters de JK Rowling. Já viste toda saga Star Wars, e estás em pulgas com o seu regresso. Syfy é a tua onda! És uma miúda porreira, mas aérea e incompreendida. És, foste e sempre serás a croma, a solteirona. Provavelmente tens um gato a quem chamas Luke Skywalker. Tens os pés acentes na terra graças à gravidade, porque tu és o cúmulo da distracção. Não pertences a este tempo, devias regressar ao futuro com a maior brevidade possível.

4- És uma intelectual. Lês os grandes clássicos de Dostoyevsky a Shakespeare, de Samuel Beckett a Oscar Wilde, de Fernando Pessoa a Eça de Queiróz, de Cervantes a Gabriel Garcia Marquez. Não consegues ler um livro sem tomar notas e analisar a obra quanto à sua estrutura e conteúdo. Tens a mania que és perfeccionista, e por isso exiges a mesma perfeição ao teu parceiro. És divorciada. Adoras ler e escrever, pelo que sonhas puder fazer disso vida. Experimentas tudo, vais a todas, nunca desistes. Hás-de morrer tentando.

5- Não lês porra nenhuma, não gostas de ler, não tens tempo para tal. Excepção feita às revistas de cabeleireiro ou, no máximo dos máximos, aqueles livros de motivação e auto-ajuda que toda a gente lê, mas que depois ninguém aplica. Dá muito trabalho.

6- És uma auto-didacta pelo que a tua preferência vai para os livros "How to". How to advertise, how to write a business letter, how to make friends, how to grow vegetables, how to raise an educated child. Na infância a tua mãe nunca te deixou andar sozinha na rua, pelo que hoje és uma pessoa insegura e sem auto-estima, precisas que te digam como fazer tudo e mais alguma coisa, provavelmente até How to procreate.

7- És uma viajante pelo que a tua estante está repleta de guias de viagem da Lonely Planet ou American Express. Estás nem aí para a literatura. Tu queres mesmo é descobrir e aprender in loco. És uma aventureira, sempre pronta para o próximo desafio de mochila às costas, o teu hobby favorito é fotografia, e com um bocadinho de sorte encontras alguém com quem partilhar tais aventuras. Se não acontecer, no stress, a vida tem outras coisas e tu não precisas de outro alguém, que não tu mesma,  para seres feliz;

8- Não te interessas por mais nada a não ser romances policiais. Pena que a Agatha Christie já não esteja cá para ir lançando mais umas novidades, pois na verdade reconheces-lhe a mestria e ainda não encontraste ninguém que te encha as medidas como ela. Gostavas de ter sido polícia ou bombeira, mas foste parar a uma repartição de finanças, sem saber muito bem como. Estás sempre revoltada e de mau-humor, és a única no trabalho que não almoça com os colegas. À noite vês as novelas no sofá enquanto comes tudo o que mais engorda, e no dia seguinte olhas-te no espelho frustrada. No dia seguinte repetes tudo outra vez.

9- Leste a trilogia das 50 Sombras de Grey porque é um tema que te interessa, mas consideras que ficou muito aquém do Emanuelle de Marayat Rollet- Andriane, não só pela quase-ausência de erotismo como pelo papel submisso da mulher. Não, não és uma dona de casa aborrecida. És uma feminista sexista, defensora da afirmação da mulher e apologista do debate da condição feminina. Provavelmente votaste bloco de esquerda nas últimas eleições. Não tens papas na língua, pelo que a tua cara-metade terá se ser alguém muito paciente, apaixonado pelas tuas convicções e que irá permanecer a teu lado até ao fim dos teus dias.

10- Nenhum dos anteriores. Define-te lá tu que eu já esgotei as opções.




segunda-feira, abril 20, 2015

Eles gastam-me o nome!

Eles: Maaaaaãe!

Eu:





Onde é que está o corta-unhas?
Maaaaãe, onde está a minha t-shirt branca dos One Direction?
Maaaaaãe, os calções do ténis? 
Maaaaãe, tens tesoura?  (tu é que andas na escola e eu é que hei-de ter tesoura?)
Maaaaãe, acabou-se o papel-higiénico!
Mãaaaaaaaaaaae, esquece ... já encontrei...  

Raios parta os miúdos que não fazem nada sem mim, pá!




A Coca-cola e as famílias muito modernas:




Família (in Priberam)






Família (by Coca-Cola)







Família  (by Limonada)
Conjunto daqueles que escolhem viver juntos, do qual fazem parte pessoas que partilham o seu dia-a-dia, que se ouvem, que se amam e que, mesmo discordando uns dos outros, se respeitam, tendo sempre como objectivo maior o fazerem-se mutuamente felizes.

É isto, não é?






Gostas mais do pai ou da mãe? Caaarne!

Assumo-me carnívora inveterada!

Gosto de picanha, de porco preto, de entrecosto, de bifes do lombo, gosto de ir ao rodízio brasileiro e experimentar tudo e mais alguma coisa.

Imagino eu que, alguém que nunca mais come bitoques, leva uma vida triste e sensaborona, para não dizer miserável...

Mas depois tenho amigas que me dizem: há um ano que não como carne! E aquilo soa-me a cânticos de vitória, tipo "há um ano que deixei de fumar" ou "já não toco em álcool há seis meses". E ainda acrescentam: sinto uma diferença enorme desde que deixei de comer carne, sinto-me muito melhor com o meu corpo.

E pergunto mais uma vez, sem preconceitos, e verdadeiramente incrédula: como é que vocês conseguem? A minha nutricionista diz-me para dar prioridade às carnes brancas e eu fico logo a ressacar por um costeletão de novilho e uma bejeca...

Expliquem-me lá qual é o truque? Quais as vantagens de abdicar da carne? Eu prometo que vou pensar no vosso assunto...

PS: Podem confessar igualmente os vossos deslizes, aqui que ninguém nos ouve.

Foto retirada da net.

sexta-feira, abril 17, 2015

Percebes que já tens filhos adolescentes quando

Percebes que já tens filhos adolescentes quando:

- passam de não gostar  de tomar banho, a querer tomar banho duas vezes por dia só por causa do cabelo;
- o perfume é usado diariamente em doses industriais;
- comem dois pães assim que entram a porta de casa, e depois jantam como se não houvesse amanhã;
- vão todo o trajecto até à escola de phones nos ouvidos, porque tu só ouves música do teu tempo;
- podes retirar o Canal Disney do pacote NOS que eles nem dão por isso;
- te inundam com as teorias do comunismo vs capitalismo no tempo da Guerra da Coreia;
- quando deixas de ouvir "mamã, quero ir contigo" para passares a ouvir "vou ali a casa da não-sei-quantas";
- antes de comprar carro novo te preocupas, não com o facto de haver espaço suficiente na mala para as tralhas deles, mas se eles têm espaço para as pernas;
- ir para a cama às duas da manhã é cedo demais;
- o tema sexo deixa de ser motivo de risota;
- roupa passa a ser uma prenda bestial.

Esquecem-se estes teenagers que o Eminem que estão agora a descobrir, é o mesmo que em 1997 nos presenteava com Slim Shady.

O que eles sabem já a mim me esqueceu!

Limonada da Vida #11

Um/a amigo/a que tem o dom de nos fazer rir quando estamos deprimidas...

que nos leva a almoçar fora, ou para comer um gelado e tomar café, ou simplesmente nos telefona, e faz questão de falar de todas as maluqueiras e mais algumas, de modo a que nem sequer tenhamos tempo para pensar naquilo que nos atormenta...

Há amigos assim!



É um dever!


Violência doméstica não é apenas a violência entre marido e mulher, mas toda e qualquer a violência vivida dentro do seio familiar: entre pais e filhos, irmãos, avós, etc. Não podemos de forma alguma esquecer que é um dever denunciar. 

Eis o testemunho de alguém que em criança assistia à violência praticada na mãe, e por consequência em si e em toda a família: Carrossel das Emoções

terça-feira, abril 14, 2015

Pelos Caminhos de Portugal #2 - Nazaré

#2 -  Nazaré

As temperaturas sobem e a vontade de passear também. Desta feita lá para os lados da Nazaré, na região Oeste.

Passou a ser conhecida mundialmente desde que Gareth Macnamara surfou o canhão, mas a vila da Nazaré já há muito que merecia uma visita.

A começar pelos restaurantes (muitos e bons) onde as especialidades obviamente se relacionam com o peixe e o marisco, e acabando na simpatia dos locais.

Após algumas pesquisas na net fui parar ao Tasquinha  e digo-vos já que me deliciei com os camarões fritos e com o Arroz de Tamboril.

Depois do almoço, começando por um passeio à beira-mar encontramos as peixeiras e o seu Estendal de Peixe Seco.









De carro ou de funicular, é obrigatória a visita ao Farol da Nazaré inserido no Forte de São Miguel Arcanjo.










No Sítio da Nazaré, pequeno bairro junto ao Farol com comércio e artesanato variado, está a Igreja da Nossa Senhora da Nazaré, a Ermida da Memória e uma vista maravilhosa para a praia. 









Lenda da Nazaré:

Conta a Lenda da Nazaré que ao nascer do dia 14 de setembro de 1182, D. Fuas Roupinhoalcaide do castelo de Porto de Mós, caçava junto ao litoral, envolto por um denso nevoeiro, perto das suas terras, quando avistou um veado que de imediato começou a perseguir. O veado dirigiu-se para o cimo de uma falésia. D. Fuas, no meio do nevoeiro, isolou-se dos seus companheiros. Quando se deu conta de estar no topo da falésia, à beira do precipício, em perigo de morte, reconheceu o local. Estava mesmo ao lado de uma gruta onde se venerava uma imagem de Nossa Senhora com o Menino. Rogou então, em voz alta: Senhora, Valei-me!. De imediato, miraculosamente, o cavalo estacou, fincando as patas no penedo rochoso suspenso sobre o vazio, o Bico do Milagre, salvando-se assim o cavaleiro e a sua montada da morte certa que adviria de uma queda de mais de cem metros. (Fonte Wikipedia)




Para além do Miradouro do Sítio, é possível admirar a vila e a praia no Miradouro da Pederneira  (lado oposto da vila).




Antes do regresso, recomendo um lanche bem calórico no Gelatomania.

E como não podia deixar de ser, comprei mais uma lembrança para a minha estante das viagens:


sábado, abril 11, 2015

Pelos Caminhos de Portugal #1 - Açores

#1 - Ilha de São Miguel - Açores

Enquanto isto ainda está fresquinho na memória, enquanto ainda sinto o pulsar da natureza e o sotaque açoriano, faço aqui um "pequeno post" sobre a Ilha de São Miguel.

Após mais de 1100 fotografias em três dias, não vai ser fácil resumir a beleza incontornável daquela ilha, a simpatia das gentes, e as paisagens de cortar a respiração, mas vou tentar.

Os que têm o prazer de conhecer a ilha, podem aqui relembrá-la. Os que ainda não conhecem, podem acabar de ler e ir fazer uma reserva, para ontem!

A Ryanair e a Easyjet já voam para Ponta Delgada, com preços bastante acessíveis. A própria TAP decidiu reduzir as suas tarifas, para acompanhar a concorrência das companhias low cost. Por isso, já não há desculpa para não conhecer este paraíso.

A melhor forma de conhecer a ilha, é alugar carro e, com a ajuda de um mapa, partir à descoberta.

A ilha é riquísima em paisagens e recursos naturais, gastronomia variada e de qualidade, e apesar da calmia aparente há muito para fazer.





Eu fui apenas três dias, mas aconselho pelo menos mais um dia ou dois. Ficaram alguns sítios por visitar, com muita pena minha.


1º DIA
Dedicado ao extremo ocidental da ilha. Começámos o passeio por uma paragem na Lagoa do Canário, tendo uma perspectiva maravilhosa da Lagoa das Sete Cidades (maior reservatório de água doce dos Açores).












A partir dessa estrada é continuar a percorrer os vários miradouros (parar em todos), para depois descer até à ponte que cruza ambas lagoas.

Deste miradouro, por exemplo, é possível ver toda a caldeira das Sete Cidades: a Lagoa azul e Lagoa verde, separadas pela ponte do Rego.








Daí partimos para o Pico das Camarinhas e Ponta da Ferraria, onde estão as termas de água salgada com a água a temperaturas que variam dos 18º aos 28º C. Aconselho vivamente um mergulho nestas águas.









Restaurantes 1º dia: Cais 20 em Ponta Delgada, São Roque, mesmo junto ao mar (óptimo para os experimentar petiscos, morcelas e chouriços, queijos, lapas, inhame, etc. ) e O Galego em também em São Roque (uma casa de bifes muito apreciada).







2º DIA
Começámos o dia no Mercado da Graça. Não sendo um mercado extraordinário, vale a pena visitar para conhecer os produtos locais (ananás, batata doce, inhame, anonas). Junto ao mercado está a loja "O Rei dos Queijos" e nessa sim, dá vontade de trazer de tudo: dos licores aos queijos e manteigas, do pão ao chá da Gorreana, das queijadas aos doces. Apetece comprar tudo, mas cuidado com a passagem desses produtos no aeroporto, se só levarem bagagem de mão. As embalagens de doces e manteigas terão de ir na bagagem de porão.

Mercado de Ponta Delgada:







Rei dos Queijos:












Apesar de estar a chover, viajámos em direcção à Lagoa das Furnas para visitar o local onde é feito o célebre cozido das Furnas, o qual permance cerca de seis horas debaixo de terra até estar pronto. O parque atualmente é pago (0.50€ p.pessoa) e os cozidos são retirados até às 12.30h.









O almoço foi no Restaurante Miroma, mesmo na aldeia das Furnas. Vale a pena experimentar, apesar de não ser nada de extraordinário, nem muito diferente daquilo a que estamos habituados no continente. Vale mais pela forma como foi cozinhado do que pelo sabor em si, mas mesmo assim recomendo a experiência.






Da parte da tarde, o sol deu o ar da sua graça pelo que demos uma volta pela freguesia e subimos ao Miradouro do Salto do Cavalo e do Pico do Ferro, ambos com vistas fantásticas sobre a Lagoa das Furnas.




Mais ao final da tarde, fomos visitar o Parque Terra Nostra. Um jardim bicentenário, com vegetação variada e recantos lindíssimos. Uma perdição para quem gosta de fotografar. Para além disso, é possível mergulhar no tanque de águas termais. A água está entre os 35º e os 40ºC, carregada de minerais essenciais, dá uma sensação de relaxamento absoluto num cenário idílico. A água é cor de terra (devido ao ferro), pelo que aconselho ao uso de um fato de banho já velho e escuro.












Restaurantes 2º Dia:
O Miroma- cozido das Furnas.
Monte Verde- restaurante só de peixe na Ribeira Grande.


3º DIA
Dirigimo-nos desde cedo à Lagoa do Fogo, até porque o céu estava azul, o que prometia fotos e vistas fantásticas. Num dos miradouros existe um trilho pelo qual é possível descer pela caldeira até à Lagoa, e foi o que fizémos. Do miradouro a vista é de cortar a respiração, mas lá em baixo o silêncio é arrebatador, apenas se ouvem as rãs...









Depois de subir a caldeira, fomos novamente a banhos, desta vez, na Caldeira Velha.  A entrada é paga, mas isso não afasta os visitantes. Trata-se de uma ribeira alimentada por nascentes de água quente de origem termal que caem formando cascatas. A água encontra-se a 38ºC, pelo que mesmo que esteja frio cá fora, dentro de água é um consolo.






No regresso a Ponta Delgada o almoço foi no Restaurante Aliança, junto à Câmara Municipal, perto das portas da cidade, onde provámos o delicioso bife Lagarto.





Alojamento: fiquei num alojamento particular, e parece que cada vez há mais essa possibilidade. Apesar do apartamento ser o suficiente para o que queríamos e de estar tudo com muito asseio, tinha a desvantagem de estar demasiado perto do aeroporto, o que tornou o descanso complicado com o barulho dos aviões.

Metereologia: Uma inconstante na ilha. Tão depressa faz sol, como o vento começa a puxar chuva e desata a chover. As temperaturas são amenas, mas aconselho várias camadas de roupa, pois, para além de o clima variar muito ao longo do dia, as subidas aos picos levam a que as temperaturas desçam bastante e muito repentinamente.

Iguarias:
Queijos e Manteigas de São Miguel, Queijadas, Bife Regional, Inhame, Lapas Grelhadas, Cerveja Especial, Kima e Laranjada, Licores do capote, Chás, Bolo Lêvedo, etc.


De recordação, para a minha estante das viagens, trouxe esta "requinha":





PS: Agradeço imenso a todos os Limoneiros que me foram dando dicas de iguarias e restaurantes, sítios a não perder. Vocês ajudaram-me a aproveitar melhor estes três dias e a desfrutar em grande desta ilha maravilhosa. Obrigada a todos.