quarta-feira, julho 22, 2015

Companheiros de Viagem (Sim ou Não?)


Uma viagem é no geral uma coisa boa e positiva, é o escape da rotina, é a entrega aos tão desejados dias com os quais sonhámos quando estávamos a trabalhar.

Mas viajar também pode ser stressante, e é muitas vezes uma altura em que os amigos/as, namorados, maridos/mulheres revelam o melhor e o pior de si, entrando muitas vezes em conflito.

As esperas intermináveis, o cansaço, o sono, a fome, são alguns dos motivos que podem levar a desentendimentos.  Se não estiverem ambos no mesmo ritmo e na mesma onda, por vezes é complicado.

Mesmo quando a discussão é por uma coisinha de nada, em viagem há a tendência para exagerar a coisa. São 24 horas por dia juntos durante vários dias:

-Um chega ao destino de rastos, o outro fresco que nem uma alface, porque um conseguiu dormir no avião, e o outro não fechou a pestana.
-Um quer deslocar-se a pé, o outro de metro porque está cansado.
-Um quer comer rápido porque há muito para ver, o outro quer aproveitar a refeição com calma para recuperar energias.
-Um tem sede e precisa de ir à casa-de-banho na próxima estação de serviço, o outro quer é chegar ao hotel com a maior brevidade possível.
-Um acorda rabugento e sem fome, enquanto o outro está feliz da vida e com um apetite voraz.
-Um arruma as coisas de véspera para o check-out do dia seguinte, o outro deixa tudo para a última hora.

Com situações destas é muito fácil qualquer um deles explodir por dá cá aquela palha.

E se der discussão, há que resolver as coisas na hora. Não dá para estragar o resto das férias com birras e amuos. É tomarem ambos consciência de que não há um motivo grave para tal aparato e que é tempo perdido. O melhor é aproveitarem o sítio fantástico onde estão.

Se quiserem conhecer melhor a vossa cara-metade, toca a viajar juntos. O pior que pode acontecer é não repetirem a experiência e, em último recurso, desistirem de partilhar uma vida. Se por outro lado, encontrarem o vosso Sputnik, é felicidade garantida.







4 comentários:

  1. Estamos na mesma onda hoje (mas com abordagens diferentes) :)

    ResponderEliminar
  2. Eu também acho que é assim que conhecemos as pessoas.
    Por acaso eu e o meu namorado nessas coisas sempre nos demos bem, aturamo-nos mais facilmente quando estamos 24h sobre 24h do que quando estamos 3 ou mais dias sem nos vermos. Discutimos muito mais facilmente quando não nos vemos.
    Em relação aos pequenos tópicos que referiste, sim é verdade que é mais que motivo para haver discussão quando não estão na mesma onda. A nós já aconteceu tudo isso mas somos compreensíveis e pensamos "Se fosse ao contrário também gostava que ele me fizesse a vontade" e acabamos por fazer o mais prático. Por exemplo, um quer ir a pé e outro de carro porque está cansado, vamos de carro.
    Se calhar termos sempre connosco o meu filho também ajuda nessas situações, porque para além do que nós queremos o que é melhor para ele é mais importante. Houve uma vez que parámos numa estação de serviço não porque nós queríamos mas para o menino não estar mais de 3 horas enfiado na cadeira. São outras "regras" em que nos temos de basear.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de experimentar viajar também sem filhos :-)

      Eliminar

Diz o que te vai na alma