segunda-feira, setembro 21, 2015

Viagens da Limonada #8 - Cinque Terre - Itália



Tal como prometido, aqui seguem algumas dicas sobre as Cinque Terre.

As Cinque Terre são cinco charmosas vilas na costa noroeste da riviera italiana, na zona da Ligúria.



Estas cinco maravilhas, consideradas Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, desfilam nas encostas do Parque Nacional das Cinque Terre ao sul de Génova junto ao mar da Ligúria, sendo donas de uma beleza natural única e uma arquitectura inimitável.

Um território de beleza incomparável com riquezas naturais, históricas, artísticas e gastronómicas.


São elas:
Monterosso
Situada a norte do parque, Monterosso é a maior e mais povoada vila de todas. Está dividida entre a vila antiga com as suas igrejas, residências dos locais, restaurantes, lojas, o porto e uma praia, e o lado mais recente com edificações mais modernas, hotéis, lojas e um enorme areal com praias privadas e públicas. Para quem queira fazer deste passeio um destino de praia, a escolha a nível de alojamento deverá ser esta.

Na parte antiga de Monterosso é possível ver nas paredes da igreja as marcas de diversos dilúvios e aluimentos de terra ocorridos na zona. É igualmente deste lado que começa o percurso pela montanha para Vernazza, mas tanto quanto consegui saber são cerca de duas horas a pé.

No alto da junção entre as duas partes de Monterrosso, é possível visitar a estátua em homenagem a São Francisco de Assis e desfrutar de paisagens maravilhosas para ambos os lados da vila.

















Vernazza
Esta vila é fácil de identificar pela torre da igreja e pelo castelo. Tem igualmente uma baía que lhe garante o único porto para pescadores e pequenas embarcações da zona. Vernazza é terra de vinhas nos labirintos das suas encostas rochosas, sendo conhecida pelo vinho Vernaccia. Apesar de o Castelo dei Doria não ter nada de especial para visitar, as vistas para a igreja, a praça e o porto são imperdíveis.

Na praça central, os turistas perdem-se a fotografar paisagens e as crianças jogam à bola.





Corniglia
A mais pequena e, na minha opinião, a menos interessante das vilas. Apesar de o centro da vila se desenhar igualmente com as típicas casas coloridas, tal como nas restantes vilas, Corniglia perde o encanto por se encontrar a mais de 100 metros de altitude em relação ao mar. Aqui o barco não pára e são precisos cerca de 400 degraus pela via Lardarina desde a estação de comboios para lá chegar. Não deixa de valer a pena a visita, até porque relativamente a lojas de produtos tradicionais e gelatarias Corniglia tem uma vasta oferta.

Por se situar no meio, em Corniglia existe um ponto alto a partir do qual conseguimos ver as restantes quatro vilas (duas para cada lado).






Manarola
Quando sair da estação passe pela praça central que se encontra num terraço elevado, desça no sentido do mar, passe pelo painel com fotografias dos pescadores, continue a descer e corte à direita para a melhor vista sobre Manarola. A vila encontra-se como que escondida por detrás da rocha, sendo difícil de fotografar via mar. Não é por acaso que alguns dos melhores restaurantes de Manarola se encontram nesta encosta, do lado oposto à vila.

Depois com mais tempo, volte atrás e percorra as lojinhas, os restaurantes e igrejas.

Daqui, junto à estação tem início o percurso a pé até Riomagiore, a Via Dell'amore (pormenores mais adiante em Acessos).








Riomaggiore
Ligada a Manarola pela Via dell'amore e a La Spezia por comboio, esta foi para mim a mais bonita de todas as vilas, a mais típica, a mais tradicional, a mais verdadeira. O recorte colorido do aglomerado de casas junto à minúscula marina, é sem dúvida o meu cenário favorito nas Cinque Terre.

O desfile de barcos dos pescadores até ao mar, os pescadores recolhendo as suas pescarias ou a lavar as suas embarcações, favorece o cenário.

A vila está repleta de túneis, escadas e pontos de vista diferentes. Cada recanto tem a sua magia.












ACESSOS:
Apesar de as vilas se encontrarem relativamente perto umas das outras, a ligação entre elas por carro é impraticável. As estradas são más e demasiado sinuosas, alguns trajectos estão curtados e o estacionamento junto a cada vila é pago e, em alguns casos, a quilómetros de distância.

Comboio:
A melhor maneira de aceder às vilas é de comboio. A Trenitalia disponibiliza ligações entre as vilas com horários frequentes, de manhã à noite, através da linha Génova- La Spezia.

Visto que a maior parte da viagem é feita por entre as rochas, não há muito para ver, mas a verdade é que o caminho é curto (cerca de 2 minutos entre Riomaggiore e Manarola, e cerca de 14 minutos até Monterrosso), e o que importa é lá chegar rápido.

Para quem faz intenções de explorar várias vilas no mesmo dia, aconselho a compra do 5 Terre Card. São 12€ para viagens ilimitadas durante um dia inteiro. Para quem tenha a possibilidade de passar um dia em cada vila, sai mais barato comprar bilhete por trajecto (o preço vai depender do local de partida e do destino).


Ah, e não esquecer de validar o bilhete antes de entrar no comboio.

Barco:
Outra forma de acesso às vilas é de barco. O Consorzio Marittimo Turistico 5 Terre, disponibiliza partidas desde o porto de La Spezia de hora a hora da parte da manhã, ou às 14.15h da parte da tarde. Também aqui existem diversos preços dependendo do ponto de partida e do destino. Para o bilhete de dia inteiro são 26€, mas se apenas pretender ir de Riomaggiore a Manarola são 14€.

O passeio de barco vale a pena, pois só assim conseguimos vislumbrar a beleza das vilas com relativo distanciamento. Do mar conseguimos ter uma panorâmica geral de cada vila, reconhecer-lhes os traços que as definem, a sua localização geográfica e proximidade. Para além disso, as fotos são maravilhosas e o passeio é muito agradável.




A pé:
Para quem tenha tempo e predisposição, é possível fazer a pé os caminhos de terra entre as vilas, mas prepare-se para cerca de duas para percorrer cada trilho.

Um dos trilhos mais famosos nas 5 Terre é a Via Dell'amore, um percurso pedonal de apenas 20 minutos que liga Manarola a Riomaggiore, mas que de momento se encontra encerrado por motivos de segurança. Mesmo assim, entrando por Manarola, é possível fazer uma pequena parte do caminho, apreciar o encantador pôr-do-sol e, se viajar em casal, depositar o seu "cadeado do amor" ao lado dos que já lá se encontram.



Fora das 5 Terre, mas visitável caso opte pelo passeio de barco, Porto Venere é igualmente um ponto a não perder.







COMO CHEGAR:
Os aeroportos mais próximos são Piza ou Genova, mas as viagens de Lisboa para Milão eram mais baratas. E portanto foi esse o nosso destino, logo bem cedo.






A partir do aeroporto de Malpensa (Milão) alugámos carro através da Goldcar. A reserva foi feita via internet, pelo que levantámos o carro no aeroporto e seguimos caminho para La Spezia.




À saída do aeroporto apanhamos a A8 no sentido de Milão, de seguida a Tangencial Ovest atravessando a cidade numa circular exterior, para depois apanharmos a A1 no sentido de Bolonha. Antes de chegar a Parma, saímos para a A15 no sentido de La Spezia.
São cerca de 2.30 a 3.00h de caminho, se cumprirmos sempre os limites de velocidade e não nos enganarmos


Também é possível ir para as Cinque Terre de comboio, mas tendo em vista que o nosso destino final seria Verona, optámos pelo carro.


ALOJAMENTO:
Apesar de termos lido maravilhas sobre o acordar na calmia e beleza das Cinque Terre, optámos pelo alojamento em La Spezia.

Trata-se de uma cidade portuária a 10 minutos das Cinque Terre, bem mais em conta do que as vilas e com hotéis mais modernos. Daqui partem os barcos e os comboios para as 5 Terre, pelo que é uma boa opção.

Depois de muita pesquisa, reservamos quarto no Casa della Fontana através do Booking. Uma casa de hóspedes, numa das principais avenidas de La Spezia (Viale Garibaldi) e a 5 minutos da estação de combóios e do porto. Tirando a falta de isolamento acústico entre os quartos, e o pequeno-almoço sempre igual de croissant e café na pastelaria em frente, não foi uma má escolha.





GASTRONOMIA
Comer nas 5 Terre não é barato, e visto que o importante é aproveitar a luz do dia para conhecer o máximo possível, optámos pelas típicas Focaccias e Pizzas. Em qualquer uma das vilas é fácil encontrar este tipo de refeições. E gelados, muitos gelados!

À noite aproveitámos para saborear a gastronomia italiana em restaurantes de cozinha típica à la carte. Para quem gosta de comida italiana, não é difícil comer bem nas Cinque Terre. As minhas recomendações vão para o Daú Cila em Riomaggiore (a comida tem uma apresentação e qualidade excelentes e não é cara. Provém o pesto e o tiramisú) e o Restaurante Vulnetia em Vernazza (Tem uma carne de vitela divinal).



Curiosidades:
Aqui é feito o famoso Limoncello, licor com sabor a limão. Cinque Terre é também terra de vinho (o conhecido Sciacchetrà), e de azeite.

Dicas:
Levar sempre fato de banho (nunca se sabe quando podemos dar um mergulho), protector solar, água, e sapatos confortáveis ou ténis, pois as caminhadas longas são garantidas.







6 comentários:

  1. Que post incrível, repleto de informação! As fotografias estão uma maravilha!
    Parabéns pelo blogue inspirador! Vou seguir!

    ResponderEliminar
  2. Opa! Eu adorei Corniglia :)
    Infelizmente não consegui fazer duas coisas que mencionas: o barco foi só até Porto Venere (que foi uma bela surpresa) por causa do tempo e a Via dell'Amore ainda se encontrava fechada para obras de recuperação.

    Em compensação ainda fomos a Levanto, Sta Marguerita, Paraggi e Portofino num dia. Fiquei em La Spezia (melhor opção, sem dúvida), mas fui pelo aeroporto de Pisa onde ainda paramos um dia (eu já tinha visitado, mas o Moço não).

    Mas foi uma

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que achaste de Portofino? E Piza vale a pena ou é só a torre?

      Eliminar
  3. Por favor, você recomendaria o aluguel de carros com a Goldcar? Alguma sugestao em particular?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, recomendo. 0 carro que alugámos foi muito prático, e qd em Roma sê romano. Um alfa Romeo é sempre boa escolha em Itália ;-)

      Eliminar

Diz o que te vai na alma