terça-feira, março 07, 2017

Vão devagarinho, está bem filhotes?




Ainda não estou preparada para as saídas à noite, as idas para Santos, o chegar a casa depois da uma da manhã à boleia da Uber, as misturas de Sommersby e Vodka.
Vão devagarinho, está bem filhotes?

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Ansiedades de um adolescente

Timteen para o pai:
- Pai, arranjas-me uma tenda?
- Para quê? Vais acampar no quarto?
- No quarto?
- Sim. Não me lembro de me teres pedido para acampar noutro lado. Se queres uma tenda só se for para acampar no teu quarto. 
- era para ir com os colegas ao Sumol Summer Fest...
Estes dois matam-me!
#adolescencia #sumolsummerfest #serpai

terça-feira, fevereiro 21, 2017

Boteco das Tertúlias .... #16





Cá estou eu sogadito no meu canto, sempre no mesmo sítio, junto ao Eucalipto José e a Pedra Maria, o Lago Jeremias em frente, e lá ao fundo a janela da D. Cidália. Que vida rotineira, a minha e a dela. Eu não vejo outras bandas porque estou preso ao chão, porque o meu trabalho é servir de assento, mas aquela pobre alma, a D. Cidália, bem que podia escolher outra vida. Ou talvez não. Diz que sempre foi feliz nestas paragens. E quando se é feliz, para quê mudar? Para quê mexer no que já está perfeito? 

Já lhe servi de assento várias vezes. Ainda me lembro quando a D. Cidália e o Sr. Manuel eram dois jovens pombinhos, há muitos muitos anos. Que coisa bonita! Promessas de amor e fidelidade... Parece que ainda os estou a ouvir:

“És a mulher da minha vida, Cidália! Já viste que estamos casados faz hoje 1 mês, 2 semanas, 3 dias, 1 hora e 25 minutos. Vamos amar-nos para toda a vida, não vamos? 
e respondeu ela:
Que me dizes a gravarmos os nossos nomes neste banco de jardim e eternizar esta paixão? Quando formos velhinhos, voltamos cá com os nossos filhos e netos e relembraremos este momento com o mesmo amor.

Nessa mesma tarde, a D. Cidália fez bolo de cenoura para cevar o seu Manel. Estava bom, tenho a certeza, cheirava a manteiga batida com açúcar e ovo. Ele foi colher azedas e papoilas para lhe colorir a cozinha. Ela chamou-o "vem para dentro que está a arrefecer e vem aí geada!", deu-lhe a provar a massa do bolo, ainda por cozer, com a ponta do dedo, fechou a janela e entregou-se ao amor.

Essa noite deu frutos. Frutos que hoje brincam à volta aqui do Banco Francisco, que se empoleiram no Eucalipto José e fazem amonas uns aos outros no Lago Jeremias durante as férias de verão.

A D. Cidália é feliz aqui bem. E no fundo, no fundo eu também.







Este texto faz parte da colaboração da Limonada da Vida com o projecto Boteco das Tertúlias.
Um debate de ideias mensal na companhia 
das estimadas Lifes Textures e Contador d'estorias)


quarta-feira, fevereiro 08, 2017

Descobri algures na net...

Descobri algures na net uma receita que, ingerida ao deitar, alegadamente nos alivia de todos os estraganços ingeridos durante o dia.

Diz que é assim:
1 limão
1 punhado de salsa
1 pau de canela ou 1 colher de chá de canela em pó
1 colher de sopa de gengibre ralado
1 colher de chá de vinagre
1 colher de sopa de farinha de linhaça
100 ml de kefir ( ou iogurte natural)
Vai tudo à liquidificadora e bebe-se o sumo.

Entre outras coisas, parece que purifica o sangue, reduz a retenção de líquidos, tem propriedades anti-inflamatórias, combate o stress e a ansiedade, etc, etc,etc.

Deus me livre! Fiz mal a alguém?!

#notinthislifetime #limonadadavida

Sou uma Fofuxa


Duas amigas da minha Smartieteen ofereceram-lhe, no dia do seu aniversário, um frasco cheio de papelinhos coloridos com as "Razões Pelas Quais Gostamos de Ti".

Que ideia fantástica! Todos os dias de manhã, a Smartieteen retira religiosamente um papelinho do frasco, para começar bem o dia. Apesar de já ter feito anos há mais de um mês, todos os dias recebe um presente novo.

Ao pequeno -almoço a Smartieteen partilha comigo.
- Mãe, sabes o que o papelinho de hoje dizia:

"A tua mãe é uma fofuxa"!

Babei!

terça-feira, fevereiro 07, 2017

Timteen no seu melhor

Timteen: amanhã vou ter teste de português, e vai sair o "Amor de Perdição". Sabias que, da turma toda, fui o único que leu o livro?!
Eu: a sério? Os teus colegas não pegaram no livro?  Mas eu não te tenho visto a ler livro nenhum. Leste o livro todo ou só alguns capítulos? 
Timteen: mais ninguém leu, mas eu li 7 capítulos, vê tu bem!
Eu: 7 capítulos ... de quantos ao todo?!
Timteen: de 20.
Eu: de 20? Leste 7 capítulos de 20?! E achas que isso é muito? Isso nem metade é! 
Timteen: ah, e li a conclusão também. A conclusão é uma parte muito importante.

O que é que eu faço a este miúdo? Digam-me!
Nem sei porque razão se deram ao trabalho de  retirar o "Nosso Reino" de Valter Hugo Mãe do Plano Nacional de Leitura. Os putos não leem nada daquilo mesmo! 
#adolescencia #timteen #sermae #livrodadiscordia #nossoreino #valterhugomae #limonadadavida

sexta-feira, fevereiro 03, 2017

Hoje no ginásio foi dia de Bitches

Hoje no ginásio foi dia de Bitches.
Sabem aquelas ladies que são cabras umas para as outras só porque sim? Essas mesmo!
A aula de step, a qual já frequento há uns 12/13 anos, é um step de nível avançado. Não é qualquer um que chega áquela aula e apanha a coreografia à primeira.
Sempre que há alunos novos, sabemos à partida que vai ser uma aula mais calma, com os passos básicos, para que a pessoa se ambiente.
Há aqueles que entram na aula para humildemente irem tentando apanhar os passos, e só lá para o fim de três ou quatro aulinhas é que começam a acompanhar o ritmo, falando com o prof, trocando ideias com as que já lá estão há mais tempo, etc. E o ambiente é um espectáculo!
Depois há aqueles pé-de-chumbo, sem ritmo, sem ouvido, que não apanham aquilo nem hoje, nem amanhã, not ever, e que quando se apercebem disso, capacitam-se que definitivamente não foram feitos para aquilo, e partem à procura doutro tipo de aula. Sad but true. Não nascemos todos para o mesmo.
E por último, last but not least, há as Bitches, aves raras metidas à besta, que se colocam na primeira fila da aula, sem saberem muito bem o que vão ali fazer, que reclamam que a música está muito alta e que o professor faz aquilo muito rápido, e que assim não dá. E o pior de tudo, é que quando são corrigidas ainda levam a mal, mesmo que seja o professor a corrigir.
Hoje foi dia de Bitches! As Bitches estiveram a combinar no balneário que iriam ao step, quanto mais não fosse para estragar a aula às restantes. E lá apareceram com uma grande cara de pau, na expectativa de que com a sua presença, o prof abrandasse o ritmo, estragando-nos a aula. Já não era a primeira vez que o faziam, e aquilo estava-lhes a dar um gozo tremendo.
Uma das colegas com uns aninhos disto, vendo que as ladies andavam aos papéis, na sua ingenuidade tentou ajudar, como fazemos sempre, dizendo-lhe "olha, experimenta fazer assim que é mais fácil". Tudo o que recebeu foi ar de desdém e um virar de costas. Parece coisa de miúdos pequenos, mas na verdade estamos a falar de mulheres feitas, caramba!
Ora para sacana, sacana e meio. Bitches, vocês não sabem o que vos espera. Se bem conheço o nosso Mister, da próxima vez que se dignem a aparecer, a aula vai ser a bombar, a queimar, a rasgar. É para partir tudo.
Vocês estão fritas, Bitches. E eu vou ter uma aula do catano!
A não perder os próximos capítulos!

#ginasio #bitcheswillbebitches #hatersgonnahate #gonçalettes

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

Lição de Vida - Eu prefiro viver

Ontem tive mais uma aula fabulosa de step, mas estava naqueles dias em que só levantar os braços para me vestir era uma tarefa herculiana.
Olho para o lado e vejo uma colega de ginásio, com os seus 60 anos, a secar o cabelo e com uma energia vibrante.
Perguntei-lhe:
"- Ó M..., mas afinal que idade é que você tem?
- Riu-se e respondeu "Fiz 69 anos no dia 2 de Dezembro, porquê?"
- Porque eu quero ser como você quando for grande. Você vai a todas, alinha em tudo. Já tinha idade para andar assim numas aulas mais calminhas estilo Yoga, e anda aqui no Step Coreografado (nível avançado), anda no Zumba, faz aulas inclusivamente ao fim-de-semana, e tudo com um sorriso nos lábios! Onde é que você vai buscar toda essa vontade?
- Tudo depende da forma como olhamos para a vida. Desde que eu vá tendo saúde, faço tudo. Em vez de olhar para os desafios com angústia, fico com vontade de resolver as coisas. Já passei por muito. Por exemplo, no tempo do 25 de Abril, andava o meu pai deprimido sem saber como fugir aos comunistas e salvar o seu negócio, e a mim toda aquela pressão dava-me uma adrenalina enorme. Os desafios dão-me pica. Há pessoas que mesmo com 20 anos olham para tudo na vida como uma desgraça.
Eu prefiro viver."
Fica a dica, Limoneiros!
Have a nice day
#LimonadaDaVida #haveaniceday #live #lifeisbeautiful #prefiroviver

quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Dizer Palavrões

O Limoneiro não gosta que eu diga asneiras. Passa a vida a chamar-me à atenção sempre que me sai um vernáculo daqueles.

Mas eu sou uma lady, e como tal, sei quando e onde as posso dizer!

Já lhe expliquei que por vezes é por mero alívio, como por exemplo, quando espeto com o dedo mindinho do pé no móvel lá de casa.

Já lhe expliquei que às vezes tem mesmo de ser, para aliviar o stress: quando a pê-u-tê-a da impressora avaria a 5 minutos da reunião com o chefe, perante algumas selvajarias a que assistimos no trânsito, quando o Benfica perde com o Moreiriense, etc. Toda a gente sabe que dizer palavrões ajuda a lidar melhor com as emoções e a gerir a dor.

Já lhe tentei dizer que são influências minhotas da minha avó paterna. Aquela que infelizmente eu só via uma vez por ano, quando íamos de visita à terra dos meus avós no final do verão, no tempo das vindimas. Não passava muito tempo com ela, mas o meu pai diz que eu sou cara-chapada da minha avó e isso, parecendo que não, influencia uma pessoa.

Para além disso, um estudo feito por psicólogos americanos revela que um vocabulário rico em palavrões é um indicador de inteligência e habilidade verbal. E ele lá ia casar com alguém que fosse menos do que isso?!

#limoneiro #dizerasneiras #palavroes #casamento



segunda-feira, janeiro 30, 2017

O Dia Seguinte

Aposto que todas as noivas dizem isto: "Passou a correr". 

Foi um piscar de olhos desde as Maldivas, desde o pedido de casamento, há cerca de um mês atrás. Mas, depois de 9 anos de vida em comum, não fazia sentido esperar mais.

O dia, apesar da chuva, foi bonito.
Agora é só continuar a ser feliz!


Obrigada Limoneiros, pelos parabéns e desejos de felicidade. 
You are the best! 


#weddingday #dayafter






quarta-feira, janeiro 25, 2017

Era suposto ser uma cerimónia simples e discreta!

Lembram-se de vos ter dito que fiquei noiva nas Maldivas? aqui

Mas quem é que é fica noivo nas Maldivas?
Quem viaja para as Maldivas, ou vai casar lá, ou vai passar a lua-de-mel, ou vai renovar votos de casamento, ou coisas assim. Mas não! A Limonada e o Limoneiro têm a mania que são do contra, e depois de 9 anos de vida em conjunto, vão namorar para as Maldivas e lá é que se lembram de ficar noivos!

Ora, depois das férias e durante os planos para o casamento entendemos que devia ser uma coisa simples, muito simples, na conservatória. Só nós, a Smartieteen e o Timteen. "É só ir ali à conservatória e formalizar a coisa assinando os papéis", diziamos nós. E quanto mais rápido melhor.

Por muito simples que fosse, rejeitei de imediato a ideia de casar de calças de ganga ou roupa normal de trabalho. A ocasião merecia um vestidinho modesto, mas novo.

Mas, e casamos e voltamos para casa? Nah... Vamos pegar nos miúdos e vamos jantar fora com eles.

Então e os pais? Epá, os país têm de vir ao nosso casamento. Pelo menos os pais.

Então e não ficamos com fotos para recordar o dia? Ok, então bora lá contratar um fotógrafo.

Fotos? Então tenho de marcar cabeleireiro! E manicure, e pedicure, e comprar uma roupinha jeitosa para os meninos, e um fato para o noivo, e noiva não é noiva sem um bouquet de flores na mão, e isto, e aquilo.

As pessoas que nos amam e nos querem bem, estão a achar um piadão a isto e perguntam, como vai ser e quando, e o vestido de noiva, e o bouquet, e o fotográfo, parecendo por vezes valorizar mais a festa do que nós próprios.

Num piscar de olhos isto passou de uma coisa discreta para um dia de casamento semelhante a tantos outros em que me sinto no direito de ser princesa por um dia.

Passei de escolher um vestido elegante e muito "clean", possível de vestir noutra ocasião, para um vestido super piroso, cheio de tules e rendas. Uma noiva à séria, com direito a fotos, a jantar com convidados, a noite de núpcias, e tudo e tudo!

O dia é meu e pelo menos nesse dia eu posso ser o que eu quiser.
Quero ter um dia colorido por muito que chova, um dia caloroso por muito que faça frio, um dia cheio de amor!










sábado, janeiro 21, 2017

BOTECO DAS TERTÚLIAS # 15


Confunde-se muito o opinar sobre a vida de alguém com ajudar um amigo. 
Ora, dar conselhos e opiniões sobre uma vida que não é a nossa é a coisa mais fácil deste mundo. Qualquer porteira o faz. 

Ajudar um amigo é algo muito diferente.

Ajudar um amigo é, em primeira instância, saber ouvir.
Saber ouvir e muitas vezes saber calar. Não um silêncio cínico, mas um silêncio sincero, que respeita as escolhas do outro. Não confundir sinceridade com frontalidade, que essa quando em demasia por vezes magoa. A frontalidade tem muito que se lhe diga! Não é qualquer um que tem jogo de cintura para a usar.

Ajudar um amigo é, mesmo não concordando com o caminho escolhido, estar lá para dizer "espero que sejas feliz ", e não para dizer "um dia destes ainda me vais dar razão";

Ajudar um amigo, muitas vezes, é desejar não termos razão, é desejar que ele seja bem sucedido e se preciso contribuir para tal;

Ajudar um amigo é estar lá por ele e não por ti;

É gostar dele como é, e não como gostarias que ele fosse;

É querer o seu bem mesmo que não tenha nada para te dar; 

É aquela cumplicidade que vos une mesmo que vivam a léguas de distância. Mesmo que vivam em mundos opostos. Mesmo que venham de berços diferentes.

Aliás, a AMIZADE é um sentimento tão mágico e puro que deveria ter um símbolo, algo que a represente por si só, assim como o símbolo do infinito, da paz, do amor. Podemos representar a amizade com um par de mãos dadas, mas não é a mesma coisa.  

Deveria ter também um hino majestoso, tal qual o Hino à Alegria de Beethoven. Beethoven deveria ter-se dedicado a compôr um hino à amizade. Ela merece!

A amizade deveria ter um templo, onde as pessoas pudessem agradecer e homenagear as amizades que nutrem e a forma como elas preenchem as suas vidas. 

A amizade podia muito bem ser uma religião, que as pessoas pudessem estimar, respeitar, venerar, apregoarE este podia muito bem ser o símbolo da amizade:





Simples, como se pretende que seja. Um centro, 4 pontos. Um ponto fulcral que une dois seres independentemente do caminho que cada um escolha. Haverá sempre um elo de ligação, mesmo que estejam a quilómetros de distância ou virados para qualquer caminho. Em forma de hélice, para poder girar e a girar, como a vida faz connosco. 

Assim são as amizades! Não as que só mantemos para nos aumentar o ego. 
As verdadeiras! 

#ajudarumamigo #amizade #limonadadavida

Este texto faz parte da colaboração da Limonada da Vida com o projecto Boteco das Tertúlias.
Um debate de ideias mensal na companhia 
das estimadas Lifes Textures e Contador d'estorias)

terça-feira, janeiro 17, 2017

Viagens da Limonada #11 Maldivas

Nas viagens que costumo fazer, o objectivo principal é CONHECER o máximo possível.
É por isso que tento que os voos de ida sejam mais cedo possível, e que os de regresso partam ao final do dia. Parecendo que não, sempre se aproveitam mais umas horas.
Durante a estadia, tento levantar-me o mais cedo possível e acabo sempre por me deitar tarde, para o dia render.
Caminho horas a fio, até os pés não aguentarem mais. Percorro as ruas tentando ver e fotografar tantos monumentos quanto me for possível, e muitas vezes chego de férias mais esgotada do que quando fui.

Pela primeira vez fiz uma viagem para descansar.
Tirando os 3 primeiros dias de passagem pelo Dubai, o destino principal e final era a República das Maldivas, e desta vez para não fazer absolutamente nada! Sabem o que é não fazer nada? É não fazer nada, mesmo! É comer, dormir, ir à praia, curtir uma massagem maravilhosa, voltar à praia, and so on and so forth.

Que desperdício, podem dizer alguns. Praia faz-se até na Costa da Caparica.

Não. Água do mar azul turquesa a 30º, areia branca fina como farinha, mesmo à porta do nosso quarto, numa ilha paradisíaca cheia de palmeiras, com temperaturas amenas de dia e de noite, não é todos os dias...

Sim, há dezenas de lugares no mundo que se podem descrever assim, mas a magia das Maldivas é única pela privacidade, pela sensação de que estamos no meio do nada, quase como que naufragados. Naufragados com excelentes condições diga-se de passagem :-) Num ambiente perfeito para a tranquilidade, e para o namoro, muito namoro! Não é por acaso que é um destinos preferidos para Lua-de-Mel.

Para além disso, digo-vos eu que curtir o não fazer nada, é um dom



"Nothing to do is what the Maldives does best"

Sem mais demoras, dou-vos as boas-vindas ao Paraíso na Terra!




VOO:
O nosso voo de cerca de 3.30h foi feito pela fabulosa Emirates, via Dubai, a bordo de um Boeing 777, com imenso entretenimento, comida agradável e a habitual cortesia da sua tripulação.







Aterrar nas Maldivas é isto:






Bem-vindos à ilha de Meerufenfushi ou "Sweet Water Island", mais conhecida como a ilha do Meeru Island Resort and Spa.

Foi aqui que ficámos durante 6 maravilhosos e inesquecíveis dias.





JACUZZI BEACH VILLA (o nosso quarto)





(Duche no exterior foi das melhores experiências que já tive num hotel. 
À noite, debaixo das estrelas, é fantástico e com total privacidade) 








WATER VILLAS




BEACH VILLAS



PRAIA:
Afinal foi para isto que para aqui viemos, certo?
















SNORKELING:
Visto que levámos connosco uma câmara desportiva, passámos horas a fio dentro de água... até anoitecer.



 (A Dory?)

 (Mini Tubarão)




































E este pôr-do-sol? Imperdível!







DUNIYE SPA:
A melhor massagem que alguma tive o privilégio de receber. Totalmente recomendável. Não é barato, mas quem vem para um sítio destes, não deve perder a oportunidade de se dar a este luxo, pelo menos uma vez na vida.
Massagem balinesa de relaxamento à luz das velas aromatizada com óleos essenciais, seguida de um banho de jacuzzi ao sabor de Moet Chandon com vista para o mar.
Delicadeza, tranquilidade e muita energia positiva!





 (Menu de massagens à escolha)

 (sumo refrescante para começar)






INFRA-ESTRUTURAS DO MEERU RESORT:
Apesar de estarmos isolados numa ilha de 1.5km de comprimento e 400metros de largura, pertencente a apenas um resort, não faltam actividades. Basta querer, ou não!  O melhor de tudo é que nos podemos dar ao luxo de ter tudo isto, e não fazer NADA! Imaginem só...


(Recepção)

 (Esplanada)

 (Golf)



 (Ginásio)

 (Ténis)

 (Campo de futebol - guests vs staff)


 (Restaurantes-
Adorei o pormenor de o chão do Resort ser em areia, 
inclusivamente na recepção e nos restaurantes.
Ladies, sapato alto na ilha é para esquecer. A maior parte das pessoas janta de chinelos 
ou até mesmo descalça)




(Recepção)



EXCURSÕES:
O Meeru oferece 2 horas de Snorkelling num recife perto, mas há muitas outras excursões à escolha: snorkeling em recifes de tartarugas, a descobertas de ilhas ao pôr-do-sol, a visita à capital Malé, passeios de hidro-avião, sportsfishing, etc.








CUSTOMER SERVICE:
O que dizer destes mimos? A minha maior dificuldade foi abrir a cama e "estragar" a surpresa que nos tinham feito. E não, não é preciso ir de lua-de-mel para ter direito a este carinho todo.





 (Foi o Mr. Rasheed quem cuidou do nosso quarto )


(era através destes bilhetes deixados à porta de casa que comunicávamos com o nosso 
querido Mohamed Rasheed. Serviço de limpeza absolutamente incontornável. 
Não podíamos ter sido mais mimados)



Já fiz umas quantas viagens, mas nunca encontrei um lugar que se compare à tranquilidade e beleza das Maldivas. É o local mais paradisíaco e romântico que conheço. As emoções vão muito para além daquilo que as minhas palavras possam transmitir. Só vivendo! Nem que seja uma vez na vida!



DESLOCAÇÃO PARA AS ILHAS
 A deslocação para cada resort é feito por barco do próprio hotel. À chegada ao aeroporto de Malé procuramos a "banca" do nosso hotel e aguardamos pelo transporte directo, previamente marcado aquando da reserva do alojamento. O porto é a escassos metros do aeroporto.


LOCALIZAÇÃO:
No coração do Oceano Índico, onde as praias de areia branca se misturam com o mar azul turquesa, os recifes e as palmeiras, fica a República das Maldivas, aka Maldivas.

As Maldivas situam-se mais propriamente a sul da Índia, sudoeste do Sri Lanka. É uma república constituída por 1190 ilhas (apenas 201 estão habitadas) que se encontram agrupadas em 26 atóis.

106 dessas ilhas foram transformadas em resorts turísticos, que apesar da presença de turistas todo o ano, se esforçam para preservar o seu estado natural.

A capital das Maldivas é Malé. Visto que queríamos aproveitar os nossos 6 dias, não fomos a Malé.


CLIMA
A temperatura nas Maldivas varia entre os 24ºC e os 33ºC durante todo o ano, sendo que duas estações dominam o clima: a estação seca e a estação das chuvas. A mudança da monção seca para a húmida ocorre durante Abril e Maio. Nesse período os ventos de nordeste contribuem para a formação da monção que atinge o país a partir de Junho e até Agosto. A época alta é de Dezembro a Abril, período em que a ocorrência de chuvas é menor. Foi em Dezembro que lá estivémos.

MERGULHO
Nas Maldivas é possível praticar mergulho durante todo o ano. O que pode variar é a visibilidade, a temperatura da água e a fauna marinha. De Dezembro a Abril (época alta) recomenda-se a prática na costa leste, e durante a estação chuvosa (Maio a Outubro) o lado ocidental.

INFORMAÇÕES 
Não são necessários vistos para cidadãos portugueses.
Não são precisas quaisquer vacinas ou medicação, apenas bastante protector solar e repelente.